A CRIATIVIDADE SURGE PELA LIMITAÇÃO

Como se tornar mais criativo tendo limitações. Descubra no artigo abaixo:



Os lugares mais inovadores do mundo liberam uma atmosfera que na verdade não existe. Todos eles tem grandes recursos, talentos, produtos famosos, porém a criatividade é conseguida com muito sacrifício. Grandes designers, mega laboratórios de protótipos, muito dinheiro empregado para resolver soluções simples que diga-se de passagem as vezes parecem estúpidas de como alguém não pensou nisso antes.

É por isso que a criatividade não aflora de ambientes cheios de soluções e recursos. Por isso que a criatividade em escritórios de arquitetura, publicidade, design pareça tão escasso. Sempre há a solução, porém geralmente são soluções caras que inviabilizam qualquer projeto de chegar ao mercado a preço justo e o "o jeitinho" para minimizar esses impactos sempre vem acompanhado de um material ou recurso caro, em que a solução final torna-se mais importante que o processo, e digamos que o produto pode ser digno de premiações internacionais, mas não tem efeito prático e benefício significativo nenhum para seus consumidores.

Sim! A parte mais importante para ser criativo são as limitações. Não aquelas restrições de projeto, retiradas do briefing, como orçamento máximo, tipos de materiais e detalhes técnicos. Estamos falando das limitações físicas, mas também cognitivas. Quantos de vocês fazem um projeto e se aprofundam sobre o assunto/ problema? Está certo que todos vão responder que pesquisaram bastante, mas nunca pararam para se aprofundar em quais limitações não tem conhecimento para questionar o próprio projeto. É isso que normalmente um designer que se preze deveria fazer. Quantas vezes pesquisei sobre algum assunto e questionei-me quais respostas não tenho, e como posso fazer para tentar compreender ou então quais possibilidades um produto pode ser utilizado fora do seu contexto que poderia gerar novos insights? Percebe que a criatividade vem das limitações e não dos parâmetros que dispomos para gerar ideias? 


Muitas vezes apenas fazer um rough ou um sketch de algo que não tem nada haver com que você está projetando pode abrir caminhos para solucionar outros problemas existentes ou futuros que você não havia pensado antes e por mais simples pode ser tão extraordinário para um produto tornando um produto memorável. A limitação no simples ato de desenhar pode gerar coisas novas, como uma linha, um traço errado geram novas formas de pensar e interpretar e abrem novas possibilidades. Por isso, que desenhar é uma habilidade fundamental no design. Não aquele desenho bonito que você faz no computador, ou aquele belo sketch para impressionar seus clientes demonstrando as alternativas geradas para chegar na sua solução final. São aquelas tentativas e erros cruas que depois de muita persistência, desgaste, ou até mesmo procrastinação, surgem  novos conceitos e ideias que inspiram a achar o Eureka!

Outras vezes a limitação está nos recursos. As ferramentas que dispomos não permitem fazer o que pretendíamos fazer com exatidão, então com improviso uma solução alternativa surge e você descobre novas funções, novos materiais, novas soluções criativas que não só substituem um problema, mas elas podem fazer parte da solução agregando valor e função ao produto/ objeto. Percebe que a criatividade está sempre ligada a uma necessidade e a falta dela. Um bom mockup por exemplo pode ser feito com a coisa mais simples que se possa encontrar como papel, por exemplo. Isso não impede que o resultado final seja excepcional e simplesmente fantástico. Eu já fiz isso algumas vezes e o simples fato de usar um material pode ajudar a dar forma, volume, cor, textura, função simplesmente pelo fato de enxergar as coisas com outro olhar.

Também há problemas que você terá que usar a imaginação para resolver problemas. As vezes não ter um recurso físico para analisar não impede de que apenas utilizar a imaginação, recombinando informações e vislumbrando a solução final gerando um produto extraordinário. Quantas vezes você se limitou a fazer algo porque não tinha recurso adequado, porque não podia comprar, ou estar em algum lugar para ver, ou viajar para conhecer pelo simples fato de estar preso aos recursos. Esse é um tipo de limitação ruim, onde ele paralisa, não dá liberdade, e não faz progredir diante dos desafios. É isso que define a pró-atividade. Estar sempre com a mente aberta para gerar novas possibilidades.

A criatividade surge do contato com a experiência em um trampolim de emoção. É o que chamam de "Saltos de Fé" onde você vai muito mais longe do que os outros pelo simples fato que você não deixou que as limitações o atrapalhassem de enxergar um futuro promissor. As vezes destreinamos nossas mentes e esquecemos que o mais importante para ser criativo é além de vivenciar, experimentar, presenciar, viajar, ver, conhecer, descobrir é o poder da imaginação. Temos que para de nos boicotar que imaginação é coisa de criança, uma infantilidade, pois o meio mais rápido para chegar a um resultado está em usar sua mente para funcionar.

É por isso que mentes criativas são tão valorizadas, porque estão sempre exercitando sua mente não apenas culturalmente e intelectualmente, mas estão sempre mergulhando no campo das ideias onde tudo pode acontecer.




Por
Roger Mafra
Industrial Designer








Nenhum comentário:

Postar um comentário

linkwithin_text='Você pode gostar também:' Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...