POR QUE PARA FAZER UM BOM PROJETO É PRECISO VIVER NO ÓCIO E NO TÉDIO


Muitos se perguntam porque o segredo de ter uma mente criativa esta associado ao ostracismo a procrastinação e ao tédio?



Desde a antiguidade o conhecimento humano sempre foi gerado nestes momentos triviais e inoportunos onde surgiram novas inspirações e novos modelos de pensamento que moldaram e transformaram o mundo. Desde que nós compreendemos sobre o mundo e o questionamos nós temos a capacidade de transcender e liberar nosso "animus" para projetar coisas novas, mas com a vida moderna acabamos perdendo a capacidade natural de exprimir  a trivialidade e a monotonia.

Vejamos que na Grécia antiga, esses elementos fizeram com que surgisse naturalmente e espontaneamente a Filosofia. Por exemplo, para Platão e Aristóteles a filosofia é uma atividade estimulada pela admiração ou espanto que  é provocada pela instabilidade e contradições dos sentidos percebidos pelos seres. Assim desse pensamento, surgiram muitos questionamentos que levaram a vários campos do conhecimento: Universo, Estética, Metafísica, Matemática, Linguagem, Física, Política, Ciências, Religião, Ética, Lógica (...)  através apenas do pensamento moldaram a forma de 'pensar o mundo'.

A atividade seria notoriamente "inútil"  se vivêssemos naquela época ou se voltássemos ao passado seria um fenômeno realmente bem estranho, pois sua natureza etérea não teria necessidade física ou cognitiva, pois não teria efeitos práticos nenhum. A partir da abstração do pensamento cria-se questões e ideias que formam a especulação da 'realidade' e moldam em um sistema que dita como a realidade ou o mundo deve agir em determinadas circunstâncias transformando o mundo em uma "realidade concreta".






Vejamos outras notáveis mentes brilhantes como Leonardo Da Vinci cuja a curiosidade insaciável e capacidade de invenção tinha fama de ter procrastinação crônica  e suas experiências frequentemente desastrosas e desenvolvimento de novas técnicas fez com que muitas de suas obras fossem inacabadas, porém vaticinou muitos dos artefatos que conhecemos hoje como um homem visionário a frente do seu tempo.

Isaac Newton é considerado a mente mais influente da história da ciência. Físico, cientista, matemático, astrônomo, filosofo natural, alquimista e teólogo, tinha uma personalidade sóbria e introspectiva além de autodidata. Em tempos difíceis quando ficou entediado por não poder trabalhar na Trinity College em 1666 devido a epidemia de peste negra, foi o período de grandes descobertas essenciais para a humanidade nos campos da Matemática, Ciência, Astronomia e Física.  Com uma mente ávida a abstrações dedicou-se também a alquimia e ao ocultismo, embora suas obras nunca fossem publicadas.

Albert Einstein que já aos 16 anos já tinha conhecimentos notáveis em matemática foi reprovado no vestibular da Escola de Zurique e  sem dinheiro viajava de carona após ver a oportunidade de escapar da escola por um ano porque considerava o ensino "mecanicamente engessado "começou a desvanear e a questionar-se como uma pessoa poderia ver um raio de luz e viajar ao lado dele na mesma velocidade, anotando o ensaio que deu origem a Teoria Especial da Relatividade. Mais tarde, rejeitado como professor universitário arranjou um emprego medíocre no Serviço de Patentes de Berna, na Suíça onde teve bastante tempo livre para as próprias divagações e cálculos científicos que ele escondia quando alguém se aproximava formando outras contribuições notáveis para o mundo científico. Foi um dos homens mais influentes do século XX, e em seus últimos vinte anos de vida, relativamente pacatos, ele tomou seus pensamentos e vislumbramentos abstratos para formar a Teoria Unificada do Campo, capaz de sintetizar os dois ramos divididos da época: a gravitação e o eletromagnetismo. Ele procurava nada menos que a lei geral do Universo.

Steve Jobs foi o excêntrico inventor, empresário e magnata da indústria de computadores sem ter compreensão total de eletrônica e que graças a sua amizade com Steve Wozniak revolucionou a indústria de computadores, software, música, animação, telefone e publicações digitais. Com temperamento incomum, manipulador, sarcástico e tedioso, procurava maneiras de conectar as coisas para transforma-las no mais simples possível. Sua procrastinação para adiar lançamentos de produtos e falhas com produtos não impediram de ser a pessoa mais influente no mundo da computação.

A essa altura você que está lendo o texto provavelmente está procrastinando adiando alguma tarefa. Quantas mentes curiosas que possuem bastante tempo, espaço liberdade e segurança para poderem dar espaço para a criatividade se libertar? A imaginação é o meio pelo qual na vida adulta somos treinados a controlá-la tanto que acaba adormecida. Precisamos dar espaço e tempo para despertar. Não é a toa que os gênios citado são pessoas cuja criatividade trouxeram de algum modo a mudança de paradigmas.

A procrastinação não significa só adiar tarefas por preguiça ou ansiedade! Ela está intimamente ligada a forma mais difícil ou diferente de fazer alguma coisa. Neste meio tempo em que tem objetivo de uma tarefa a ser realizada, e vai postergando, você entra em contato com outras coisas, descobre novas coisas que de algum modo cria um novo entendimento um novo pensamento, uma nova teoria, um novo paradigmas em que sua mente as converge em outras informações e  deixa refletindo um caminho não casual, fora do status quo, justamente porque a inquietação, embora não esteja aparente ela ainda existe, e desta forma começa a florescer novas ideias e novos conceitos e assim surgem um novo olhar sobre as coisas.

Isso só é possível quando temos tempo para o tempo. Apenas nestes estágios de abandono, desconforto, descontrole, inaptidão, descrença, distração algo surge e incrivelmente e a mágica em nossa mente acontece. Muitas vezes um direção totalmente nova, completamente desconhecida e inesperada. O que desencadeou a sua criatividade? Foi algo mágico ou misterioso, ou uma inspiração divina? Dificilmente. Simplesmente o tédio, puro e simplesmente, aliados com procrastinação, ato de adiar as coisas e o ostracismo, fato de querer isolar-se, refletir, pensar sem interferência alguma faz a imaginação florescer e fluir.

O cultivo desses hábitos torna as pessoas mais inteligentes, pois elas voltam a que os antigos filósofos gregos faziam: Pensar! Onde em nossa vidas com um monte de distrações, como smartphones, redes sociais, computador, internet nos dão a liberdade para deixar nossa mente fluir?



Porque celebramos pessoas e empresas inventivas, disruptivas,como seres memoráveis sendo que inversamente existe uma dicotomia onde nos dizem para que consigamos atingimos o sucesso delas devemos trabalhar mais, aprender mais, sendo que na verdade o que precisamos é fazer nada! - Isso mesmo! Devemos nos libertar das amarras dos modelos padrão de sociedade para promover a ruptura que nos levam a novas direções criando sistemas, processos, estruturas melhorados que aprimorem a qualidade de vida cotidiana liberando nossas mentes para a imaginação!

No mundo de hoje o "Design Thinking" é uma metodologia padronizada do pensamento artístico que é considerado um tipo inovador de pensamento no qual faz parte essencial do profissional criativo, especialmente no mundo das artes, do design e  da arquitetura. Ele mostra que o questionamento radical desenvolvem sua percepção, imaginação e destreza na elaboração de uma nova forma poderosa de pensamento conceituando novas formas elásticas e não lineares, expansiva além de divisões perceptivas e cognitivas tradicionais, reconhecendo e combinando padrões invisíveis e as relações de ordem e desordem onde habitualmente desconstroem e combinam e recombinam conceitos, métodos, processos, sistemas e materiais confortavelmente prosperando em um ambiente em meio a incertezas que fazem com que a inovação seja o motor.

Neste método é tanto valorizado o processo quanto ao fracasso. Essa situação aumenta a intuição, empatia e compreensão sobre as coisas sendo que o fracasso não é um ponto de parada, mais uma chamada para pivotar (mudar,girar) e reavaliar, ir além, mais fundo para criar uma nova perspectiva onde novas ideias podem surgir de uma falha sugerindo novos caminhos alternativos (spin-offs). Com conhecimentos e habilidades, artistas, designers humanizam os problemas e soluções onde entendem que a experiencia humana é o mais importante na "Experiencia Centrada no Usuário."

Porque então a sociedade e as empresas são implacáveis com o conceito de que trabalho não tem haver com tédio, procrastinação e isolamento? Nós somos banidos em nosso horários de trabalho com implacáveis tarefas e muito entretenimento para distração. O mais duro é que existe muita distração que nunca conseguimos resistir, sugados por um vazio do consumo da mídia estupida desencorajando nossas mentes sedentas por futilidades a não se libertar para a criatividade e a descoberta. Ser criativo dói. Expande nosso cérebro e exige trabalho duro. Ser criativo não é apenas abrir uma torneira de ideias e elas saem jorrando, ou então dar uma mera cochilada e de repente tudo aparece pronto como mágica.

As empresas não aceitam o fato de o funcionário questionar a mecanização do seu trabalho ou recompensá-lo pelo seu esforço, já que não pode dar o luxo de dar "bobeira" no serviço  por um tempinho porque então já é adivertido e penalizado, mas também não pode trabalhar isolado e pensar porque vivemos num mundo ultra conectado e global, como se toda tarefa precisássemos estar em contato o tempo inteiro. Esse é o reflexo que cada vez está mais difícil de achar mentes brilhantes para trabalhem criativamente. Algumas empresas criam a ilusão de que criar espaços criativos, áreas verdes vai ajudar a liberar o potencial de seus funcionários com ideias inovadoras. O Google, a Apple por exemplo acreditam piamente que isso é o que torna uma empresa poderosa, mesmo obrigando os funcionários a trabalharem horas exaustivas sugando qualquer espaço para raciocinar e deixar a mente fluir, uma forma cruel e mecânica que quanto mais produzir melhor.

A criatividade é como um exercício físico, você tem que por todas suas energias para tonificar os músculos, nós gastamos todas nossas energias para tonificar nosso cérebro. Quanto mais exercício mais robusto ele fica e mais forte e rápido para resolver problemas e encontrar respostas criando avanços para um caminho novo. Estar sempre se movendo, faz com que tropecemos no desconhecido e é isso que a curiosidade nos proporciona.

O que torna uma pessoa criativa não é apenas elas estar em contato com diferentes coisas, mas as pessoas criativas sabem que precisam dar tempo e estando entendiadas e desconfortáveis levam a imaginação a um campo completamente novo. Algumas pessoas conseguem fazendo isso apenas tomando banho, entrar em contado com a natureza ou numa longa caminhada, porém é preciso estar em mente o problema e uma pergunta certa para que ela seja solucionada. O estado de desgaste naturalmente nos torna inquietantes e por isso o tédio é um elemento fundamental para que nos livremos dos fundamentos daquilo que conhecemos, pois gera um impulso de insight e a solidão faz que com que prestemos mais atenção a essas novas descobertas e adiar decisões nos livra de adotar qualquer decisão em primeira instância como se fosse a melhor solução a ser escolhida. 




Por isso esses elementos são importantes já que o ritmo atual de nossas vidas não nos permitem vivermos sem interferências e distrações - smartphones, redes sociais, telefone, televisão, internet - nosso ócio criativo muitas vezes é perdido apenas na internet e compras on-line onde não damos espaço para criar o tédio intencional e não permitindo a mente criar.

Este é o segredo para ter uma mente criativa! Uma mente criativa não esta preocupada com o resultado, mas com o processo. Ela não julga como a melhor ideia, mas como a melhor situação para um determinado problema. As possibilidades são infinitas, então a ideia deve atender a um propósito. Também deve estar sempre receptivo com o fracasso. Não importa quantas vezes você não acerta, o que importa é quantas possibilidades podemos descobrir até chegar para atingir o objetivo desejado. Falhar é importante! Faz parte de processo que pode gerar novas alternativas e possibilidades. É preciso experimentar sempre mesmo que não chegue a lugar algum. Sempre tente fazer algo de forma diferente. Dedicação também é outro fator importante, não basta ter uma boa ideia se não se dedicar duro para torná-la real. No design de produto dizemos que nosso lema é: Lixar, lixar, lixar! O melhor produto é aquele que tem sua forma foi bem polida, bem lapidada. Então não pense que apenas viver de tédio e ter grandes ideias vai tornar você um sucesso também é preciso suar. Não perca a objetividade.

Algum dia quando você refletir sobre sua vida vai perceber que o seu tempo gasto com Facebook ou navegando na web poderia estar sendo usada para dar aquela centelha criativa e originar a uma nova ideia. Será que você está a frente do seu tempo participando ativamente para a criação da sua própria realidade? Ajudando a melhorar sua comunidade, sua cidade, ou seu Estado ou País? Que tal essa ideia poder ajudar o mundo. Pense nisso!


Fonte Adaptada: http://www.archdaily.com.br/br/790567/why-boredom-is-the-key-to-good-design

Nenhum comentário:

Postar um comentário

linkwithin_text='Você pode gostar também:' Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...