TENDÊNCIAS DE DESIGN PARA 2017



Nos últimos anos, o design passou progressivamente do estilo Apple do skneumorfismo para no minimo completamente flat influenciado principalmente pela Microsoft; e para alguns, este estilo não representa uma mensagem precisa. O que quer que tenha decaído em 2016 foi um ano forte para as revistas, em 2017 promete vir mais do mesmo e principalmente o apelo visual vem ganhando cada vez mais destaque em detrimento de produtos novos.


VEJA AS PRINCIPAIS TENDÊNCIAS DE 2017

Imersão e Realidade de Experiências 
Os usuários estão cada vez mais sendo atraídos para o design que parece "real", ou seja, Realidade Virtual e Aplicativos de Realidade Aumentada (VR e AR apps) que quase se sentem realistas com o produto ou embalagem que apresentam um produto em vez da marca por trás dele. Esta busca de autenticidade, seja percebida ou real, é a força motriz por trás da maioria das tendências de design emergentes deste ano.






O fim da Perfeição Fudida
Quem está cansado de excessivamente preciso, excessivamente acurado minimalismo das revistas, diga sim! A próxima onda de revistas será rápida, barata e divertida. Isto é, menos status e elitismos gráficos, e mais ousadia e diversão como eram as revistas de surf nos anos 90. Isso podemos perceber que sites já vem usando essa linguagem mais descolada do status metódico e sombrio minimalismo exacerbado. Produtos ditos mais " naturais" ganham essa onda da estética do imperfeito, onde nem tudo precisa ser tão excessivo.


Sem aversão apolítica
Agora que todos os nichos de estilo de vida que se sentem bem e foram preenchidos, estamos atrasados ​​para uma discussão política honesta, instigante e acessível. As marcas tem que ser honestas e posicionarem melhor suas crenças e valores, afinal não tentem ser o que você não é, e isso vale tanto para as pessoas quanto para as marcas e produtos. A transparência e posicionamento sobre suas opiniões e pontos de vista podem melhorar a comunicação e acabar um pouco no mundo atualmente com esse excesso de "senso politicamente correto" que muitas vezes vem camuflado de preconceitos e ódio. O lema é liberdade de expressão com respeito!



O Velho veio de Novo
As pessoas estão amando a nova onda de escrita experimental e publicação em torno de objetos diários aparentemente mundanos. Sua vida cotidiana está prestes a ficar muito mais interessante. A relação emocional com objetos trará a nostalgia como forma de reavivar objetos do passado como algo "cool" e poderá abrir portas para que objetos obsoletos ganhem algum apreço pelo aspecto de design emocional. O importante é o storytelling contado pelos objetos e que sejam verdadeiros, nada de fake como  fez o "Suco do Bem" (aham, sei).  Produtos velhos com tecnologias novas vem ganhando espaço, mas nem tudo emplaca. Porque os relógios inteligentes (smartwatches) não emplacam? Simples embora tenham tecnologia, eles não lembram nada novo do velho relógio de pulso. Sacou?






Retro 90'
A nostalgia, de alguma forma ou  outra sempre volta. Como mais millennials estão juntando na força de trabalho, e com eles estão empurrando para os mais novos em idades cada vez mais precoce da internet  as histórias zine (funzine - comunicação independente feita por fãs) sobre como era a juventude na década de 90. Muitos dos elementos dos anos 90 já estão presentes na moda e isso tende se acentuar. No design tornou-se recentemente tudo tão mínimo que intencionalmente tudo tornou-se colorido de uns anos para cá, e apenas ligeiramente imperfeito pode fazer uma declaração ousada do que acontecia na década de 90. Alguns costumes, estilos e poder vir a tona, não só em gráfico, como produtos e também jogos e animação. Fiquem ligados algo pode ressuscitar. Segundo Depositphotos 'Visual Trends Guide 2017 "os anos 90 permanecerá na tendência em comunicações   como fotos estilo Polaroid, fotos flash e um estilo colorido surgirá como crianças nascidas na década de 90 continuam a ser embaixadores das marcas, executando a  mídia social e tornando-se um grande público-alvo para marcas mais jovens.



A impressão e o digital tornam-se únicos
A medida que as revistas impressas aprendem a crescer a sua marca e os seus negócios, veremos experiências inventivas entre plataformas tornando algo memorável. O mundo virtual e físico devem explorar melhor maneiras de tangibilizar também entre produtos e mídias digitais através de gráficos e serviços digitais agregar novas experiencias através dos meios gráficos e produtos físicos.


Debranding
Mais empresas estão fazendo um esforço para responder às preocupações dos seus consumidores sobre práticas sustentáveis e, em alguns casos, saúde. Isso significa que as informações de terceirização estão se tornando facilmente disponíveis, os rótulos estão ficando mais simples e os ingredientes se tornando a estrela do show, enquanto a marca é colocada no backburner (momento futuro). A simplicidade está se tornando um diferencial, e que pode ser incorporado em todos os aspectos de um negócio, até ao design. Chegou ao ponto em que é mais fácil se destacar por não ter produtos de marca distintamente.




Motion Design
Design de movimento está em toda parte, e algo tão simples como tocar um botão em um aplicativo é dado mais significado por causa do movimento. A forma como pensamos sobre a personalidade está estreitamente interligada com a forma como alguém se move e isso se traduz em motion design. Movimento pensativo dentro de um projeto transmite energia e dá ao seu usuário um ponto focal, tudo ao criar um elemento dinâmico e sutilmente penetrante que convida os usuários a se perderem em uma experiência. As animações CSS estão se tornando tão predominantes que estão começando a definir um novo padrão para apresentações.

Produtos em 3D
A estética do imperfeito volta com tecnologias como os produtos realizados por impressoras 3D. Embora não tenham a qualidade desejada para produtos mais complexos ainda, eles ganham mercado pelo simples fato que ainda é uma tecnologia incipiente e de vanguarda que saiu das grandes corporações para usuário final comum. O lance ainda é a personalização porque são produtos para early-adopters (consumidores que adotam produtos e tecnologias antecipadamente).



O Natural contrapondo o Artificial
Como em 2017 é o ano em que voltamos às raízes orgânicas. A Upcycling (reuso), agricultura alternativa e natureza de engenharia são tendências dominando disciplinas de design como moda, homeware (moda-casa) e cores, e influenciará composições e tendências visuais dentro de design gráfico, ilustração e fotografia.
A crescente tecnologia gerada por Z - geração Z -é inundada com imagens de todos os dias, e produzir seus próprios em uma variedade de plataformas de mídia social. Com o perigo de este ambiente tornar-se facilmente artificial, em 2017 verá um retorno ao natural. A sociedade está desejando emoção crua, imperfeição não filtrada, individualidade e recursos não manufacturados.

Exploramos como isso se traduz em previsões de tendências visuais para o próximo ano nas áreas em que você trabalha e com - seja branding, design gráfico e digital, motion media ou fotografia - e em outras áreas de design que você deve procurar inspiração, como moda-casa, moda e bem-estar.


Design Gráfico
À medida que nosso mundo se torna cada vez mais global, as imagens das marcas se tornarão mais transcultural e socialmente sem fronteiras, como prevê a Getty Images.Nosso mundo aceita as diferenças de todos como a mais alta virtude.
Espere ver linhas simples e padrões de cor arrojados que criam interfaces claras, como as usadas para smartphones. Já vimos isso emergir com a popularidade de logotipos em forma de vetor entre as start-ups digitais ou marcas tradicionais relacionadas a um consumidor mais jovem - NatWest, Co-op e Kodak têm se movido recentemente nessa direção.


Moda-casa
Tem sido provado em numerosos estudos que a nossa saúde se beneficia de exposição à natureza. Em 2017 verá um aumento na manipulação do mundo natural para trazê-lo para a casa urbana - plantas em estruturas de concreto, papel de parede botânico e resíduos de colheita para produzir mobiliário. A celebração de processos descontrolados e crueza serão desejados em superfícies caseiras; tabelas sal-modeladas, azulejos de carvão e padrões que imitam texturas de rocha trará uma qualidade orgânica projetada em estética interior. Os recursos Upcycled tais como a madeira, rochas e metal dominarão.Tomando este um passo adiante é a agricultura alternativa - maneiras inovadoras de colher recursos improváveis, como cabelo e algas marinhas e usar isso para produtos para o lar.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

linkwithin_text='Você pode gostar também:' Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...