O QUE É MOCK UP: A REPRESENTAÇÃO DO PRODUTO



Isso eu já havia publicado em outro blog um tempo atrás, uma questão que confundem muitas pessoas o que é afinal mock-up?



mock-up é uma representação de um objeto, os designers de produto produzem o artefato em seu tamanho natural sendo que ele é muito utilizado em fase inicial de desenvolvimento de produtos para estudos e testes de ergonomia com a finalidade de experimentar, observar e perceber problemas, pontos fortes e fracos de uma ideia em um projeto. 

Para tanto são usados materiais mais baratos e alternativos dando forma simples e eficaz para produzi-lo, sendo que ele também pode ser conhecido de várias formas como: mockup, protótipo sujo ou protótipo rápido ou suas versões em inglês dirty mock-up, dirty prototype ou quick mock-up, embora signifiquem apenas a mesma coisa: A 'representação' dada um objeto; sendo a linguagem técnica  mais utilizada na área do design de produto o termo normal em inglês de mock-up. No Brasil o mock-up também é conhecido como "porcótipo" (neologismo), pois é uma confecção mais barata que antecede o protótipo, conferindo uma linguagem vernacular  "aportuguesada" ao método de avaliação do objeto.

Na manufatura do design de produto, um mock-up pode servir como dispositivo para o ensino, demonstração, avaliação de design, promoção de um produto em feiras, congressos, stands e shows, servindo também para outros propósitos como obter feedback de engenheiros, administradores, financeiros, marketeiros e usuários do produto; porém, ele é um recurso limitado, fornecendo apenas uma parte da funcionalidade real de um sistema ou processo, sua principal finalidade é dar volume (forma) e trabalhar com a escala (volumetria) do objeto e suas proporções em relação a sua natureza de utilização e a relação humana com objeto e seus aspectos ergonômicos.

A finalidade básica do mock-up é entender o produto a ser desenvolvido  na sua forma física como sua funcionalidade e seus aspectos cognitivos interferem com o ser humano na realização de um trabalho, ou ainda os significados que ele transmitem num contexto, num ambiente determinado. Isso pode envolver outras disciplinas e ferramentas que auxiliam no desenvolvimento do mock-up como a engenharia, softwares, psicologia, marketing, ferramentaria entre outros. A principal lição aprendida com o mock-up é que é mais fácil errar num suposto produto do  que errar e encalhar feio um produto no mercado. Um pequeno erro pode ser fatal, já que desenvolver produto não envolve apenas a confecção do produto, mas também, outros fatores, como estética, funcionalidade, tecnologia, melhoria, comunicação, promoção e marketing, benefícios, percepção do usuário e muitos atributos que envolvem apenas em um simples objeto e tudo isso custa muito caro!

Design é tão simples, é por isso que é tão complicado - Paul Rand -


No mundo corporativo conquista-se o consumidor quem erra menos. Problemas surgem todos os dias, e os produtos são formas diretas de relacionamento e estreitamento com o consumidor, num mundo cada vez mais competitivo a diversificação dos produtos é devido a oferta ser muito grande de produtos, deixando os consumidores confusos com tantas variedades e opções de escolha faz com que o profissional de design seja requisitado. Quem se destaca mais, convence mais, captura o usuário proporcionando o melhor custo benefício atribuído aquele produto, pois é ele que sempre estará em voga na vitrines, cobiçado pelos consumidores e tornando-se evidente no mercado.

Por isso, o design envolve tanto estudos em um único espaço de tempo. É inconcebível realizar produtos como antigamente. Por exemplo, a indústria automotiva na década de 50 e 60 levavam cinco anos desenvolvendo um carro, além da produção. Hoje em dia isso é um absurdo, no máximo em dois anos ele tem que estar validado  o design para entrar em produção, em média um carro desde de seu estágio inicial até a produção e a propaganda que você acaba conhecendo o carro novo na televisão, leva apenas quatro anos; ou seja, dois anos desenvolvendo o design e dois anos produzindo para atingir as revendas e concessionárias do país ou em todo o mundo quando você chega a ver novidade anunciada.

Tirando a indústria automobilística que sempre acaba servindo de parâmetro em desenvolvimento de design de produto, em média as empresas levam de três meses há dois anos para desenvolver um produto, exceto alguns produtos que podem levar um tempo a menos ou bem maiores, mas como foi dito são exceções. Esse tempo reflete a sua complexidade de execução, funcionamento, fornecedores, investimentos e recursos e outros por menores que envolvem sua viabilização. Quanto mais peças, mais mecanismos maior o tempo para fazer funcionar direito, são variáveis que definem valores e tempo da execução de um projeto. Outros produtos por serem simples podem até levar mais tempo, já que envolvem outros atributos ao produto como o design de serviços e aplicações de interface que podem transformar um simples projeto em um monstruoso e oneroso tempo tomado, com questões burocráticas, patentes, propriedade intelectual, legislação local ou internacional muitas vezes podem travar um projeto de produto. Mas calma. o design é um risco premeditado e calculado que no mínimo consegue-se antever de alguns desses eventuais problemas.


A VANTAGEM DO MOCK-UP

A representação do produto ainda como ideia (aquela idealizada no papel) deve ganhar forma no mundo físico. E isso economiza muito tempo. O designer da Apple Jonathan Ive inclusive  criticou em 2014 as escolas de design que não ensinam os alunos a fazer produtos no mundo físico, ou seja não sabem "shapear" um produto; porque um laboratório de modelos e protótipos são caros as universidades e aprender a fazer só no computador é o meio mais barato e prático, porém impalatável. Com minha própria experiência e com discussões com designers renomados como o Flávio Maldonado e Ronaldo Garcia designers da GM, é inconcebível viabilizar de um produto sem tangibilizar o objeto no mundo físico, mesmo que de forma simplista.

"As vezes o que fica top no modelo matemático (computador) ele visualmente no clay (argila) precisa ser mudado; fica alguma coisa estranha, um raio, uma curva, uma ondulação que deforma e isso no clay fica perceptível".

- Flávio Maldonado
Automotive Designer GM do Brasil



" Enquanto  - as escolas de design de hoje - podem ter sofisticadas ferramentas de design virtual; o perigo de confiar demais nelas é que elas podem acabar nos isolando do mundo físico".

- Jonathan Ive
Designer Executive Officer Apple


mock-up é a forma tridimensional do objeto em estudo, diminuindo problemas e criando novas soluções e melhorias que são fundamentais quando passa para o mundo real. A representação do objeto podem observar uma infinidade se situações no mundo real, perceber como é utilizado e como as pessoas podem atribuir novos valores ao objeto utilizando para outras finalidades. Isso é importante, porque até a "gambiarra" é atribuído um novo significado ou funcionalidade ao objeto. Embora você seja contratado para desenvolver um produto determinado e suas restrições, você tem que estar atento para que as aplicações do seu produto desenvolvido não gerem risco aos usuários em outros contextos. Essa é uma parte dos fatores humanos que interessa-me bastante, porém, nem todo produto precisa ser observado sobe esta óptica a risca até porque a inventividade humana é ilimitada (exemplos abaixo).


MOCK-UP É IGUAL AO PROTÓTIPO?

Essa ainda é uma dúvida muito comum. Não! O mock-up não é um protótipo. Primeiramente o mock-up é um estudo da forma tridimensional, o aspecto mais importante do mock-up é sua relação de dimensional com o corpo humano através da ergonomia. Então ele serve para testar, proporção, como você pega, como você sente, vai escorregar da sua mão? Pode te ferir se pegar de outro jeito? Uma quina, um canto, um recorte  uma nervura pode prejudicar a limpeza do produto? O usuário mais assíduo vai tentar limpar mesmo machucando seus dedos? Posso eliminar esse detalhe do produto? Como posso corrigir a forma para melhor segurar o produto? Qual cor será aplicada ao produto? Como ele reage a cor, textura, forma, função botões? Esses são alguns exemplos de estudos relacionados ao mock-up.


Já o protótipo é um produto que tem como característica imitar o produto real. Ele pode não ser feito com o mesmo material que vai ser empregado na produção em escala, mas ele oferece ao empresário, usuário, consumidor em potencial, uma noção real de como o produto vai ser e vai funcionar. O protótipo tem que funcionar em sua totalidade, embora ele não seja feito do mesmo material que vai ser produzido. O protótipo é um elemento de compreensão do produto, principalmente para engenharia que vai produzi-lo. 


Também temos o modelo, ele é menos falado, mas é o mais difundido quando estão em eventos, standsshowscongressos, apresentações de trabalhos acadêmicos entre outros. Ele é um produto, que é similar ao protótipo, porém não tem a capacidade de funcionar, podendo ou não ser feito com o mesmo material que será produzido. Ele serve apenas como elemento de persuasão, encantando esteticamente. Também é conhecido como modelo foto real, pois quando você tira foto dele tem a impressão que é exatamente um produto saído de uma loja. Essas são as diferenças básicas entre mock-up, modelo e protótipo. Enquanto um apenas se estuda, um funciona e o outro não.



QUAIS OS PROCESSOS USADOS EM MOCK-UPS?


O mock-up como já diz é apenas uma representação, um modelo, porém, podemos empregar várias técnicas para sua confecção, desde a mais simples até as mais sofisticas que também servem para viabilizar modelos foto reais e  protótipos, podemos classificar os mock-ups em três categorias: 1. Mock-up simples; 2. Mock-up melhorado; 3. Mock-up profissional.


1. Mock-up simples



Podem ser empregados os mais diversos materiais que proporcionem uma forma rápida, como idealizado pelos designers engenheiros da  IDEO. Pode ser papel, fita adesiva, cola, madeira, caneta, papelão, papel pinho, isopor qualquer objeto ou material que tenha disponível no momento. No Brasil, a Questto|Nó está introduzindo o termo porcótipo como uma brincadeira da empresa. O mock-up simples é utilizado para dar uma forma a ideia. Sua principal função é avaliar a viabilidade de ideia e sua funcionalidade.
2. Mock-up melhorado ou refinado

mock-up melhorado consiste basicamente na aquisição do material para a confecção do produto como isopor de alta densidade, plastilina, argila, oil clay, espuma de poliuretano rígida, foams diversos, papéis especiais como hörle, pinho, mi-tents, ainda madeira, MDF, fibra de vidro, resinas, massas plásticas, epóxi, chapas de poliestireno, acrílico, alumínio, madeira balsa, colas, adesivos e uma infinidade de outros materiais. Sua finalidade básica com o mock-up melhorado é fazer estudos de design e suas funcionalidades e os fatores humanos. Geralmente são confeccionados manualmente, dependendo da habilidade humana e tentativas de erro e acerto. Sua função básica é determinar uma forma (ergonomia) atribuída a função do objeto.


3. Mock-up profissional

O mock-up profissional emprega alguma técnica com auxílio de ferramentaria de ponta que proporcione maior precisão e fidelidade ao objeto estudado, ele pode ser fabricado seja por Controle Numérico Computadorizado (CNC), routers, cortes a laser, fresas, impressoras de prototipagem rápida (impressoras 3D), moldes, plottersrenshapes, torneados, serrilhados, esculpidos, estampados, vacuum formados entre outras técnicas. O mock-up profissional visa a proporcionar maior fidedignidade a forma a fim de melhorar e antecipar os estudos e reduzir principalmente tempo testando suas funcionalidades e mecanismos. Embora minimize os riscos, são feitos várias versões até chegar a solução ou resultado desejado, assim como os outros mock-ups. Este tipo de mock-up pode assemelhar-se ao protótipo, pois seu estudo é mais aprofundado em seus mecanismos e sistemas, além de ter uma compreensão mais rápida e um feedback mais apurado do objeto estudado. Geralmente esta técnica é utilizada por grandes empresas, industrias, escritórios de design, setores que desenvolvem produtos e precisam velocidade de tempo de projeto.


Por fim, essas são as principais características dos mock-ups e suas aplicações. Embora, a foto inicial que ilustra este conteúdo não seja exatamente um mock-up, mas um protótipo ela chama sua atenção justamente para identificar quais as principais características e diferenças que existem entre eles. Esse é uma etapa importante e essencial na criação de objetos no design industrial de produtos. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

linkwithin_text='Você pode gostar também:' Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...