GUSTAVO GRECO DESIGN: O QUE AS VANDAS NÃO CONTAM - CHARNEIRA PERCEPÇÃO 2015 - 40 ANOS DESIGN PUCPR



03/11/2015 - GRECO DESIGN: O QUE AS VANDAS NÃO CONTAM

Achar as pessoas com os mesmos objetivos daquilo com que acreditamos é o mais importante. Esse são os nossos valores, os pontos de contato com nossos clientes isso traduz o que é a sua marca e o seu brandsense. Na Greco Design tudo tem haver com os valores que acredito e é compartilhado com nossos dezoito designers. Não sei como funciona aqui em Curitiba, mas o mercado em Belo Horizonte é muito limitado para o design, trabalhei por dez anos em "nosso pequeno escritório" que precisou ir para um lugar maior, foi então que nos mudamos para uma casa, e eu queria que o lugar tivesse jeito de casa, trazer aquele aconchego de casa antiga, e foi o que fizemos. Eu queria mais. Fizemos um biscoito, como vocês chamam aqui (Curitiba) de bolacha ou biscoito? Então fizemos uma bolacha para a "nossa casa" com um gosto único produzido junto com uma confeiteira, tornando nossa experiência sensorial em todos os sentidos. Agora nosso studio tinha, sabor, cheiro e gosto. Antes nós tínhamos que ir até nosso cliente, hoje os clientes preferem ir ao nosso trabalho, e isso atraiu muito mais gente, isso é gratificante.




O que as vandas não contam é essa a percepção que temos das coisas. As vandas veio da inspiração das vandas, orquídeas asiáticas que ficam em nosso espaço de trabalho, que percebem e veem tudo, elas percebem tudo o que está acontecendo , mas não podem contar, só observam nosso ofício (afinal são plantas). A ideia surgiu em fazer um jornal como nosso portfólio, renovando constantemente.

Assim decidimos criar coisas para nós mesmos no studio. Fizemos um perfume, e uma louça para nossa casa com objetos feitos para a gente, com nossa cara, com nossa identidade. Fizemos até um picolé exclusivo para nós (POP Vanila).



O nosso processo de criação está fora do grande circuito nacional Rio-São Paulo. Eu tentei entender o que BH (Belo Horizonte) nos dá: Uma lata de sardinha e os cliente nos dão para degustação. Se eu continuasse a receber um lata de sardinha e comer sardinha o gosto sempre seria o mesmo, O que eu tinha de diferente para sobressair de uma lata de sardinha comum? Então se eu quero provar outros sabores terei eu mesmo que utilizar a lata de sardinha, mas com um novo gosto, um novo significado, é isso que a Greco tenta fazer todo dia, dar um novo gosto, sintetizar o que existe no comum.

No menos buscamos o mais. Com isso estamos tentando uma experiência riquíssima e profunda. Com ideias premiadas além de uma lata de sardinha. "O problema está sempre no próprio problema" afirma. Conhecer o problema a fundo, sintetizar e extrair sua essência fez com que a família pictogramas para um simples consultório dentário de BH, fosse uma das sinalizações que nos rendeu vários prêmios e um Leão em Cannes. Quem poderia imaginar que um simples trabalho em BH, poderia ganhar um prêmio internacional, concorrendo com grandes empresas multinacionais? Nem nós acreditamos no início.


Como uma clínica ortodôntica em BH, foi escolhida como uma das melhores sinalizações premiadas com um Leão de Bronze. O processo veio através da ideia de utilizar os aparelhos dentários e seus elásticos como forma para criar a sinalização, afinal são eles quem produzem o sorriso de quem os usa. A solução estava no problema, de forma simples, trabalhem a síntese e tragam o que ela significa naquele projeto. "O mais importante é saber traduzir a essência do projeto". Nós na Greco não fazemos nenhum projeto se não for in loco, não tem como criar apenas em cima do computador, para buscar o problema é preciso entender o problema e buscar a solução no próprio problema, segundo Gustavo Greco.

Isso nos leva a  questão da brasilidade que também é muito perguntado. Nós não temos muitos trabalhos voltados a embalagens e não é nosso foco, mas o cliente insistiu que nos fizéssemos, porque não queria contratar empresas que já tinham vícios em criar embalagens. Foi outro desafio. A proposta da Embaré, fabricante de balas era transmitir a brasilidade nos produtos para pessoas que não são brasileiras e demonstrar o que a Embaré fazia. Com o problema, buscamos na essência do próprio nome da marca, que significa árvore saborosa em língua indígena. Então buscamos resgatar isso para contar a essência das frutas brasileiras através dos sabores das balas, contanto a história na embalagem. O produto final surpreendeu a empresa, e tivemos resultados muito bacanas.



"Como você trata sua própria marca influencia como cliente vê você e como vai tratar os projetos deles".

É como aquele velho ditado: Casa de ferreiro, espeto de pau. Para designer isso não serve, Você tem que ser o que você deseja que quer ser, não apenas fingir ou enganar o que é.

Qualquer um pode chegar em qualquer lugar, embora esteja em lugar nenhum. As vezes a falta de valorização da profissão, contratos, ou mesmo os problemas, o mais importante é fazer o que eu fiz. Investir muito no trabalho, meu sucesso surgiu porque minha empresa foi devido a um esforço contínuo (longos anos), Através de indicação e seu trabalho tudo vai crescendo, tudo é um resultado de vários fatores, não foi investimento, eu sou como a maioria de vocês, não tinha dinheiro, ninguém investiu em mim, ninguém me deu dinheiro, foi tudo o processo mesmo.

"A gente não faz o trabalho para a gente" é o cliente quem sabe muito mais do que você, as vezes como designers queremos fazer o que gostamos, e isso não é a realidade do cliente. O cliente está nem aí para o design. As pessoas nos buscam através do design para nós entregarmos soluções, resultados, quando o cliente quer ao invés de participar do processo, conduzir o processo é melhor cair fora, porque o projeto de sucesso estão valores em que você acredita e foi isso que fez com que o cliente se interessasse por seu trabalho, não deixe de manter a essência dos seus valores naquilo que acredita, pois o que acreditamos nós sempre teremos algum êxito.

Os prêmios são motivadores, quando você ganha é uma imensa satisfação, isso é o reconhecimento do nosso trabalho, diferente de alguns lugares que trabalham para ganhar prêmios, então se você trabalha só para ganhar os prêmios, você estará deslocado do mercado, com trabalhos reais são mais evidentes manter-se no caminho certo, eu me inscrevo nos concursos por uma opção minha, como forma de ter alguma visibilidade, mas nossos produtos passaram por todo esse processo. Isso nos fez ver que saber vender uma ideia em apenas um minuto é tão difícil como fazer um produto. Saber sintetizar e explicar tantas coisas em tão pouco tempo a sua ideia, em apenas poucas frases e imagens tem que ter uma capacidade de sintetização muito profunda. A vezes o mais importante é registrar todo o processo, para ajudar nesse processo de síntese, Eu fui aprender tarde demais isso quando comecei a participar de concursos, tínhamos projetos que não tinha nenhum registro do processo para poder simplificar a ideia. Então começamos a fazer isso, como parte de forma de divulgação do escritório e como também uma forma de memória da empresa.

Embora seja em São Paulo onde tudo acontece, não desanime onde você estiver (fora do circuíto Rio-São Paulo), É natural que as coisas sejam mais evidentes por lá, o que devemos fazer é tornar o design mais difundido em outros lugares como Belo Horizonte e Curitiba, por exemplo. Ao invés de focarmos somente no eixo Rio-São Paulo devemos ser mais "includentes" - existe essa palavra? -ou seja, incluir mais outros estados e outros lugares como referência do design nacional. 

Uma das características mais evidentes dos brasileiros, agora que ando participando de juris internacionais é que eles elogiam a criatividade dos brasileiros principalmente nos categorizando que somos muito espertos em utilizar o material do nosso entorno, aproveitar o que nos cerca, o que está ao nosso redor e aproveitar; também tirar um objeto de um lugar e colocar no outro, transformando em um novo significado; além da disposição cromática de cores e trabalhos manuais que é uma herança cultural herdada pela cultura indígena e colonial portuguesa, todos esses elementos característicos vocês podem conferir de perto no relatório produzido pela O2 DESIGN, assim como o característica do design brasileiro marcante é que ele tem humor, isso para eles é categorizado como um típico design brasileiro.

O importante é que o cliente e as pessoas entendam sua ideia, a ideia tem que ter tudo, mas não necessariamente ela precisa existir, basta fazer com que as pessoas acreditem na ideia e então ela passa existir, embora no mundo físico de fato ela nunca poderá ser tangibilizada. Acredite nas ideias.







linkwithin_text='Você pode gostar também:' Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...