GBG MULHER - GOOGLE BUSINESS GROUP - SUMMIT BRAZIL PUCPR

No dia 25 de setembro de 2014, foi apresentado a GBG Mulher: Startup Curitiba, ocorrido na Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR  no auditório Maria Montessori. A ideia desse encontro promovido pelo Google é fomentar um coworking para Curitiba em startups e  um grupo de discussão de projetos.


Estiveram presentes vários palestrantes de startups, explicando um pouco como funciona uma startup. Citando o livro Startup Enxuta de Eric Ries como forma de direcionamento das principais ações para empreendedores inovadores a primeira coisa é que os empreendedores permeiam em um cenário de extrema incerteza movidos pela paixão aliando problema x tecnologia para criar algo inovador.

Objetivo da startup enxuta é encontrar a coisa certa na mesma proporção de velocidade e rapidez. Não há tempo para pensar em teoria e tem que ir direto para a ação. Tudo é testado em loco. O cliente perdido nos canais de vendas deve ser o centro das atenções. O empreendedor é o cara que vai e faz fazer. Pensa grande, mas começando pequeno. Ele tem que encontrar o mínimo de produção viável (MPV) para chegar a uma velocidade de entrega maior sem adicionar custos a sua infra-estrutura. Além do aspecto global, ele tem que ser escalável e crescer facilmente sem depender do fator humano.

Para isso é preciso aprender a pivotar ou seja, iniciar e perseverar no caminho certo, ouvindo os feedbacks para ir acelerando o negócios e captando investimentos. Hoje no estado do Paraná existem 111 startups registradas.  Glauco Funstenberger que iniciou a startup social Caridadx diz que existem vários meios para iniciar uma ideia,  sua inspiração veio através de redes colaborativas como Kickstarter, onde na hemisfério norte é muito comum empresas online voltadas a questões sociais e arrecadação de fundos para caridade. "O Caridadx é inspirado no Given, que é um site coletivo de caridade". Para ele a mudança cultural é um fator que deve ser trabalhado em suas operações já que 60% das pessoas tem medo de doar para instituições da caridade por medo que o o dinheiro repassado não chegue ao destino proposto. Ainda Glauco afirma que as coisas devem ser feitas uma a uma, até então ela ser escalável e hoje em dia tudo é mobile. Outras formas de conseguir investimentos para startar é conseguir investimentos em crowdfounding. 

Para Caio Mac Cord, a startup enxuta  é construir, evoluir e aprender. Tudo é um jogo de vai e volta. Os números tem que ser viáveis e ser compreensível na avaliação dos resultados, você quem que comprovar com números que sua ideia é possível. O behavior é quando o projeto gruda na cabeça do cliente e o analytics é as tomadas de decisões apresentada pelos donos.

Já Andre Pegorer diz que tudo depende de um ecossistema de informação onde se possa testar o modelo e ir pivotando. Cita um dos maiores economistas brasileiro da atualidade, José Alexandre Scheinkman que também afirma que um ecossistema onde se tem maior número de contatos tornam-se mais produtivos.  Assim nos grandes centros é mais fácil acontecer a inovação porque as pessoas estão trocando informações mais constantemente, como aconteceu a  East London Tech City na Inglaterra e o Silicon Valley nos Estados Unidos todos tem em comum um ambiente, um ecossistema propicio para gerar inovação. São espaços, informais, sem regras, desprovidos de normas etiquetas sociais, tudo isso cria uma cultura de inovação. Alguns inputs que ele teve para fundar a Next coworking,  uma cultura de pessoas é mais importante que o espaço, ou as ferramentas, ou as coisas, tudo flui horizontalmente sem títulos, sem cargos, sem importância de onde você veio seja rico ou pobre, tudo é orgânico e natural. Para inovar é preciso informalidade, nada de regras chatas, formação acadêmica, profissional. Tudo é colaborativo: funciona assim, eu te ajudo, você ajuda alguém que precisa de ajuda, isso é mais maduro em um ambiente de inovação  do que seu te ajudo você vai ter que me ajudar em algum momento lá no futuro. Os atores-chaves são as pessoas, capitalistas, sociais, advogados, governo, instituições, todo coexistindo em todas as relações do ecossistema. As pessoas estão no centro ai existe a inovação. Uma comunidade foda é tudo de bom para que crie um sistema de inovação.

Genau Lopes da Joox Gráfica diz que quando começou a startar não tinha dinheiro e decidiu mudar de vida, já o que ele fazia não expressava mais o que ele gostava de fazer, então decidiu fazer o que gostava e criar coisas novas e foi empreender. "Eu gostava de inovação e empreender. Ajuntei tudo numa coisa só. Então comecei pelos cartões de visita." A grande sacada, segundo ele é que ele percebeu que a vibe era a internet. Aprendi algumas coisas com a youPIX que é uma plataforma focada em discutir a cultura da internet e como o jovem usa a internet para criar movimentos culturais, sociais e informação. "Primeiro valide sua ideia com sua mãe e sua avó se elas conseguirem usar o que você está querendo, qualquer um consegue". Disse que o Google foi fundamental na execução do seu projeto, pois aproveitou todos os recursos disponibilizados pelo Google como Google Maps, Adwords, Analytics, Glass, e tantos outros. "Inovamos no mobile se apresentando como cartão pessoal e visual através do papel." Ainda ressalta que foi difícil de colocar o negócio para rodar, teve que buscar parcerias para poder conseguir o que queria, e com um simples pedaço de papel pode-se fazer muita coisas - acrescenta Lopes.

"Teve a ideia, então faça, porque a acadêmia não esse time. Tudo é rápido, as escolas de negócios estão saindo da teoria filosófica para ação. Estamos passando por um processo de mudanças. Você tem um problema você quebra a cara e desiste, começa de novo outra coisa quebra a cara e desiste, e nem sabe que já estava no meio do caminho."

"A acadêmia é aquela coisa que eu, você apenas tivemos que entrar. A habilidade está nos recursos e não em buscar recursos, não é apenas com dinheiro que o negócio acontece. No mundo as pessoas tem ideias e vão pivotando. Temos que ter humildade porque o cliente tem know-how melhor que você se fechar sua ideia, de cara você vai levar um tiro no pé. Entenda o que o usuário está usando num modelo que não é perfeito. Isso vai melhorando com o tempo. Qual é o mínimo da ideia para validar e analisar e ter um intenção. Não adianta atrair pessoas, ter um belo site, toda a comunicação tem que ser validada, entenda quem vai validar suas ideias são as pessoas que compram sua ideia, não adianta ter 10.000 likes no Facebook e você tem míseros 10 clientes de verdade.

Para o Glauco, cada etapa tem que ser avaliada. "Fale com amigos, com a família, fale com todos possíveis de sua ideia e receba feedback, e os feedback você não responde você recolhe. seja qual for você considera ou desconsidera a informação o negócio é se vender".

Fabiola Paes, diz que o importante o que você resolverá de problema com a startup, o ponto de partida é mapear o problema e a partir do problema propor algumas soluções. Converse com maior número de pessoas mais novas ideias surgirão. Pessoas com afinidade da sua ideia vão se aproximando gerando conexões.

Como fazer com que as pessoas conheçam meu produto minha ideia. A primeira coisa que tem que ter em mente é: Porque as pessoas vão gostar da minha startup? Se você tiver e responder essa resposta e se elas acreditarem na sua mensagem o ciclo se inicia. Porque elas acham que vão precisar de sua ideia as coisas acontecem de forma natural - cada um vai ter uma razão para gostar do que você faz e vão começar a compartilhar - nada que é imposto, é empurrado vai funcionar. 

As ferramentas da internet é para descobrir o seu público com palavras-chave para tentar ampliar sua proposta. No ecossistema de startup é a questão de você transmitir a verdade desde o começo, você não vai ter sucesso se enganar o primeiro, você pode enganar o segundo mais jamais vai enganar o terceiro. A startup parece as vezes um mundo mágico, mas as pessoas esquecem de coisa básicas vale a pena estudar mais marketing, posicionamento de mercado, gerenciamento, B2B, reunião de almoço com o cliente, você precisa fazer com que as pessoas viram evangelistas do seu negócio, de forma mais orgânico para ter aquisição dentro e do produto, no ambiente de startup a maior preocupação em trazer o usuário e pouca preocupação de entender de como o usuário está usando o seu produto/serviço. Se tem muitos usuários usando muito mal seu produto, sem experiência adequada, você pode crescer rápido e morrer porque você é visível mas não progrediu na evolução da sua ideia. 

Assim os convidados vão intercalando ideias e expondo seu ponto de vista do que cada um considera o que seja  o fator principal de uma startup. Se você acredita numa ideia para startar, fale, troque uma ideia com as pessoas, qual o objetivo é validar uma ideia? Um produto mínimo para ser validado. Tem muitas pessoas que se lançam na internet gastam com muitos anúncios, e as pessoas acessam o seu site e quantas delas estão realmente curtindo? Quantas pessoas estão comprando? Quantas estão desistindo? Quantas estão falando bem e quantas estão falando mal? Tudo tem que ser medido, validado. Se você acredita no seu produto, vai ter pessoas que não vão de dar a menor atenção, vai ter pessoas que  te encontrarão e vão dar atenção acreditando na sua ideia, se quer começar vai validando e atraindo pessoas para cada momento em cada etapa diferente. 

A primeira etapa é a validação. Primeiro se você tem a ideia, mas não tem o produto ou serviços, vai conversando em trends of friends, converse com a família com os amigos, nesse ambiente. Ouça muita coisa que ajude a repensar o negócio pode ser uma puta ideia irada, mas não vai dar certo em Curitiba?!!! Validação é muito importante, é um aprendizado constante, e feedback você acolhe por mais absurdo que você achar não responde, você reflete. Seja qual for você acolhe e depois decide o que vai fazer com esse feedback. O cara mesmo que seja um puta especialista, não adote isso como verdade absoluta. Você vai procurar pessoas que são interessantes, potenciais clientes, vou fazer isso. Dependendo da pessoa você diz tenho isso esse produto, custa tanto, tenho para vender. Você compra? Se a pessoa dizer compra, você diz: Mas não tenho!!! (ironizando) Se você conseguiu vender a ideia já é um grande passo. O negócio é ir conversando com as pessoas.






linkwithin_text='Você pode gostar também:' Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...