STARTUP BOOTCAMP: TIRANDO SUA IDEIA DA CABEÇA COM LEANDRO HENRIQUE SOUZA - CHARNEIRA 2013 INSIGHT ENCERRAMENTO


Leandro é formado em ciências da tecnologia pela PUCPR mas atualmente e professor na Universidade Positivo, diz embora tenha  formação tecnológica ele tem um pezinho no design. Ele pergunta quais os passos para startar uma ideia. Segundo Leandro Henrique ele já abriu várias empresas e faz o balanço dizendo que perdeu mais que ganhou, mas nem por isso deixou de empreender. Para ele existe uma dicotomia entre as empresas grandes e as  pequenas porque elas são muito burocratas e portanto as empresas grandes tem mais dificuldade para inovação. Uma startup pode nascer sem dinheiro, apenas com ideias porque não tem hierarquias que engessam o processo.



"Mas afinal o que é uma startup?" - indagando  público presente. Sim, pode ser algo que comece do zero, mas o que define uma startup é algo que é revolucionário e  repetível, isso é, repetir o mesmo produto para tender ao infinito, algo que se possa replicar n vezes. Essa ideia possa crescer tendendo a execução e mantendo a demanda.

"Startar é um ambiente de incertezas. Imagine se  suas ideias vão dar certo, ninguém sabe". A única maneira de empreender é sendo empreendedor disse Leandro Henrique de Souza.

Contou um caso particular  que quando começou a empreender você  deve sempre estar atento as oportunidades. Eles haviam ainda na universidade criado seu primeiro empreendimento que era  criar um software para venda de ingressos numa época que a internet ainda caminhava no Brasil. Fizeram uma reunião e falamos em focar mais na venda de ingressos pela internet do que no software. "A vida é assim mesmo" - lamenta. Anos depois o sistema rodou  para venda de ingressos e as oportunidades se perderam. Ele enfatiza que não se perca nas oportunidades porque a gente pode abraçar todas as oportunidades.

Para ele o que falta desenvolver mais startups no Brasil além da falta de coragem e o temido investimento é que não temos a cultura de startup. No Brasil todo mundo tem a ideia que emprego bom é  ser funcionário público, num país onde tem mais gente fazendo direito do que tecnologia, tem algo errado nesta história, até a presidente da república  Dilma Roussef recentemente polemizou essa semana com essa frase: "Somos um país que formava mais advogados que engenheiros. Advogado é custo, engenheiro é produtividade".


Contudo sua empresa para ingressos faliu em quatro anos. Pagou a dívida de 300 mil reais em longos dez anos. "Hoje quando eu vou abrir uma empresa, vou mais confiante, você aprende e perde o medo" - enfatizando que o medo é parte para superar um negócio. Segundo Thomas Friedman em seu livro O Mundo é plano, todos tem as mesmas  chances e oportunidades.

A inovação para de Souza é a originalidade de pensar diferente. Uma definição mais precisa da inovação que ele considera muito atual vem de Peter Drucker "A inovação é a única competência competitiva". Todas essas mudanças vieram pela inovação. O desafio de empreender é fazer algo ser. 

Nos Estados Unidos quando alguém fracassa em um negócio as pessoas te elegiam, dizendo que você está mais próximo do sucesso. Eles são compelidos com uma força maior em mudar a sociedade e não ganhar dinheiro.

O que precisamos para criar uma startup?
Simplesmente é ter conhecimento e entendimento do que eu posso fazer e com isso posso gerar valor. Nós precisamos de investimentos, seja tempo, dinheiro ou pessoas. Sem isso ela não vai funcionar.

O empreendimento para Leandro é a capacidade de gerir prazos, precisamos nos comprometer com aquilo que assumimos. A startup precisa de cultura. Em um ambiente interessante pode-se discutir com pessoas para gerar e refinar as ideias para gerar um processo e fazer o que ele chama de acabativa. A acabativa é fazer o que se propõem em um determinado tempo é a ter a fome de fazer as coisas.

Vocês conhecem Dieter Rams. Se você pesquisar por Jonathan Ive verá que o que ele faz é uma cópia dos produtos da Braun. O que fez então a Apple se diferenciar das demais?

01.Quando pensar em uma tecnologia inovativa ela precisa miniaturalizar sempre. O objeto menor sempre cria uma inovação.

02.Quando você simplifica o processo, você está simplificando o uso isso é inovação de função;

03.Quando você amplia o uso ele é uma inovação ( vejam os celulares hoje ele não são mais só celulares para se comunicar uns com os outros)

04.Quando você redefine o uso você está gerando inovação. 

Quando utilizar esses quatro parâmetros você domina a inovação no campo da tecnologia. Mas existe um outro ponto com algumas questões através do contexto atual: O espaço e tempo!  Tudo que reduzir espaço e tempo será considerado uma inovação.

Trabalhe com o ciclo de mercado em mente.

Toda ideia de mercado sem competição acabará ganhando concorrentes, 
O novo mercado ganha quem tem mais quantidade e variedades do mesmo produto,
Então o mercado satura e a única maneira de vencer é quando a qualidade muda,
Então  a competição some novamente.

Vivemos o momento de saturação do mercado. Está para surgir uma revolução no mercado. " Por exemplo o Google Glass, Tive a oportunidade de usar. Ele é um tesão, mas não serve para nada, mas se dessem eu gostaria de ter" Afirma Leandro Henrique.

Quando você lança um produto você tem que saber onde ele está localizado no mercado. Quando o mercado estiver saturado você só poderá entrar na briga se fizer algo revolucionário caso contrário, nem perca tempo com isso.

Gosto muito dos vídeos de Steve Jonhson de onde nasce as boas ideias. Ele fala que temos que nos relacionar com maior número de pessoas para inovação disruptivas aconteçam.

Outro vídeo que ele gosta é do Piratas do Vale - Stive Jobs fez o primeiro Apple e tentou vender direto com o dono da IBM que logo rejeitou. Ele ali viu uma grande oportunidade.

Muitas coisas na computação foram inventadas pela Xerox mas na época nunca as levou para a frente. A Kodak inventou a impressão digital revolucionando o mercado e quase morreu.

Os dois princípios para inovação de ruptura:

INCREMENTAR:  Um produto no dia-a-dia no qual suas mudanças são incrementar algo que  acontece quando ninguém vê, sempre fique atento, os conceitos podem acontecer. Romper como as coisas são feitas através da trajetória da necessidade do mercado e a melhoria da tecnologia. toda vez que a tecnologia é muito boa e ninguém utiliza seus recursos, e você cria uma maneira de simplificar tarefas ou parte delas você cria uma oportunidade.

DESIGN THINKING:  Hoje vivemos a economia da experiência, tudo está ligado e focado na experiência uma boa ideia precisa de três restrições.

01. Praticidade
02. Desenvolvibilidade
03. Viabilidade de negócio

Um exemplo que Leandro cita é que tinha um celular na época chamado Startac que dizia que funciona em qualquer lugar do mundo, Quantas pessoas vão querer utilizar um celular que funciona desde o Everest até o Saara, o tempo todo? Perderam dinheiro feio, tiveram até que derrubar satélite, porque o serviço era muito caro naquela época.

O negócio tem que estar alinhado com três objetivos:

01. O marketing é quem vai fazer vender o seu produto
02. O design que vai deixar estético e funcional.
03. A engenharia que vai proporcionar a tecnologia para que execute.

O Objetivo do negócio e do usuário é basicamente simplificar tudo. No Design Thinking tem uma visão melhor porque o protótipo precisa ser muito rápido pois ele vai ser inserido logo em um ambiente de risco (mercado).

Defina também marcos para seu produto. Um exemplo: Quando desenvolver seu projeto é um marco, quando executar é outro e quando vender é outro. Geralmente são três a quatro marcos bem definidos.

A segunda premissa é o quanto você consegue vender por dia. Quanto eu consigo produzir. Para isso é bom aprender metodologias de produtividade. Como o modelo do Business Model Canvas, ensinando a utilizar modelos eficazes, existem livros muito bons que são leituras obrigatórias para quem quer inovar, como:

A Startup Enxuta de Eric Ries
O Dilema da Inovação de Clayton M. Chirstensen

Existem muitos sites que ajudam a fomentar o empreendedorismo como Supernova, Startups, Vitrina.

Para fechar diz que para ser empreendedor  precisa ser significativo, isto é, saber elevar a qualidade de algo ou algum problema "Se o transito tá muito errado, se conseguir resolver ele será significativo".

"Toque o Barco!" Tem uma ideia na cabeça? Então faça! Simplesmente faça! Não deixe morrer.

Se for preciso "Lave o Chão" com perfume caro para ser visto e provar que você existe.

A aleatoriedade é que qualquer evento pode ajudar abrir portas, portanto participe! E comente suas ideias não tenha medo de compartilhar ninguém vai roubar sua ideia. Seja ativo.

Abrace o evangelismo e leve a boas-novas fale de sua área de atuação e não esconda nada, demonstre sua ideia.

Seja um feixe de flores. Desabroche e deixe linkar com outras coisas, aproveitando as oportunidades e seguindo caminho diferentes mesmo que não seja muito o que você queria fazer inicialmente, aproveite as oportunidades.

linkwithin_text='Você pode gostar também:' Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...