CAMA HOSPITALAR - AFINAL O QUE É DESIGN ?

Esta cama hospitalar me fez refletir onde o design agrega valor e aonde onde ele peca.
 Está certo que não existe um design perfeito, mas o objetivo do design é atingir o máximo de pontos positivos possíveis, sendo que os mais simples ou imperceptíveis é mais contam: Que são os detalhes.
Encontrei esta imagem num site bacana que um colega postou no Facebook. Encontre o problema???






Não achou! Sim o problema muitas vezes num produto não está na sua forma, nem na ergonomia, mas nos Fatores Humanos. Na IDEO existe esta ramificação que propõem visualizar de forma mais abrangente as percepções e a relação entre o homem x máquina (objeto).  Olhe novamente a imagem...observe... o que você encontrou de aspecto cognitivo para o usuário que não agrada???

Se você pensou na cor....infelizmente sua percepção não está apurada, embora a cor remeta a uma percepção, neste caso a cor foi bem empregada, pois destaca áreas móveis do produto além que a escolha da cor foi propícia para evitar acidentes e remeter o produto a algo não tão assustador.

O problema deste produto é a quantidade de peças que compõem o produto. Além de elevar o custo do produto o principal problema deste produto está justamente nisso. Imagine num ambiente hospitalar que tem em média 10 a 15 minutos para desinfetar o local para remover um paciente e colocar outro. Imagine que o tempo gasto somente com esta maca para desinfetá-la completamente sem ser de forma superficial. Seriam necessárias ao menos 15 minutos para fazer toda a limpeza, a assepsia do produto, imagine esta cama hospitalar numa enfermaria que geralmente ficam de 5 a 15 camas. Está certo que numa enfermaria todos o mobiliário médico nem sempre é limpado toda hora, mas com certeza o principal aspecto negativo neste produto é justamente para o usuário secundário que é o serviço de limpeza hospitalar de irá dispender um tempo precioso para realizar toda assepsia de uma simples cama ao invés de se preocupar com coisas mais óbvias como manter o chão limpo e/ou outros instrumentos esterilizados.

Enfim design não é simplesmente o que se vê mas como se sente, o que ele transmite o que ele provoca, o que ele faz. Não pensar no todo é negligenciar uma parte importante da relação do objeto que por vezes acaba criando mais problemas ao invés de resolve-los. Mas como eu disse: Design não é solução, é melhoria, não somos engenheiros treinados a pegar o problema e resolve-los e considerar isso uma solução. Nós pegamos o problema e identificamos a real necessidade do cliente/produto então propomos a melhor forma que ele pode responder ao usuário/produto propondo um novo conceito uma nova perspectiva esta é a metodologia que é empregada no design.

Por vezes o design não corresponde as expectativas de quem demanda o produto empresário/ empreendedor, pois não entende que a metodologia do design é muito subjetiva, sugestionável, mas que existem parâmetros para chegar uma métrica que não é tangível ou mensurável como a lógica matemática  o design faz como a lógica de Fuzzy que tenta expor subjetividade em termos matemáticos. 

O produto criado pelo designer  muitas vezes acham que é inviável, que emprega alto valor, tanto físico como monetário, que exige muito de quem o fabrica e esta não é a realidade que nos encontramos atualmente. Hoje empresas que não empregam design não tem valor agregado, não são reconhecidas pelo seu trabalho, não são vistas pelo mundo.







"O designer é como um soldado que luta num campo de batalha, onde todos querem conquistar a vitória, porém para conseguir chegar a vitória (objetivo) deve primeiro saber  liderar, trabalhar em equipe, comunicar ter espírito aventureiro e criar cooperação e alianças para dominar o território (mercado). Muitas vezes acaba  ganhando a batalha por si só , porém o mérito nunca é atribuído apenas  um bravo soldado, e sim uma equipe, pois sabe que lá no fundo não alcançaria o sucesso sem a cooperação de todos." 

Roger Mafra





PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO DESENHO INDUSTRIAL PROJETO DO PRODUTO PUCPR 2012- MICRO-ONDAS ISENSE

Este é o relatório completo  para o título de Bacharel em Desenho Industrial com ênfase em Projeto do Produto pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR no 1 semestre de 2012. Embora seja desenvolvido durante 1 ano, devemos considerar que todo o trabalho desenvolvido foi aplicado em apenas 5 meses. Embora os 6 primeiros meses sejam para pesquisa apenas 2 meses são realmente despendidos para elaboração de um conceito conciso. Como nem sempre o que se propõem  a fazer é válido com conceito, como no meu caso, tive que reestruturar toda pesquisa e desenvolver e criar um novo conceito e projetar o produto tudo dentro de 3 meses. Sim é possível! Embora tivéssemos 6 meses para executar o projeto, como inicio de ano existem o período de férias, isso diminuiu drasticamente o tempo para execução do mesmo.  Levamos 1 mês para reorganizamos o conceito e finalmente desenvolver o relatório e o produto. Portanto a execução e o produto levamos 3 meses enquanto ainda definíamos o conceito. Foram gastos 5 meses para criar e rever toda sua complexidade. Agradecemos ao professor Dr. Alex Ferraresi que de forma sarcástica ridicularizou nosso conceito, nos fez correr atrás de uma solução plenamente viável e simples. Também ao professor Luís Fernando Fonseca Kasprzak que nos orientou em determinados pontos, mesmo a contra-gosto, já que ele não era nosso orientador de projeto final, e também agradecemos aos professores Jaime Ramos e José Luis Casela que foram nossos orientadores, nos deram várias possibilidades para escolhermos qual caminho decidimos seguir, e também por terem uma mente aberta para novas tendências, soluções e tecnologia sem o qual o projeto não seria plenamente viável do ponto de vista comercial, e não atingiria o público almejado. E agradeço a Deus, e todos os colegas do curso, pela troca de experiências e aos meus amigos Rafael Garcia de Camargo e Rubens Valdir Back sem o qual o projeto não seria viável em tão pouco tempo.

Fomos com 9.0 em Pratica Projetual V...não deu tempo de fazer a solução completa de design, pois não fizemos a embalagem, faltou a ultima imagem do produto pronto no relatório e também alguns detalhes ínfimos no protótipo. Mas isso não conta, nota não significa absolutamente nada a partir de agora, quem lhe dará notas na sua vida são os tostões que entram no seu bolso.

linkwithin_text='Você pode gostar também:' Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...