APOSTILA RHINOCEROS

Este é um tutorial básico para quem quer aprender a manusear o softer e explorar sua gama de recursos . Este tutorial encontra-se em Português no formato PDF. Para baixá-lo click no link:

http://www.personalrender.com/files/apostila%20rhinoceros%203_sr5%20-%2014fev2008.pdf

SAIBA ESCOLHER SEU COMPUTADOR

Está pensando em comprar um PC, ou Notebook e não sabe mais onde procurar informações para saber quais são realmente as suas necessidades, sem desperdiçar dinheiro? A Intel criou este site para que você: basta inserir as informações necessárias para que finalidade vai usar o computador e ele já te dará as especificações necessárias para que você utilize da melhor forma possível.


MÁQUINAS 3D






Impressora 3D cria e dá forma a objetos, este equipamento pode criar brinquedos e outros objetos a partir de modelo. Tecnologia deve estar mais acessível a usuários domésticos em quatro anos.


New York Times
Objetos feitos pela impressora têm grande variedade de modelos.

No futuro, um pedaço de plástico poderá de forma prática e rápida dar origem a um objeto desejado. Perdeu a tampa da bateria do celular, ou a filha quer a coroa de princesa que viu na TV? Em alguns anos, esses itens poderão ser criados em casa, com impressoras tridimensionais. Bastará fazer o download do modelo do objeto, ter a matéria-prima, e mandar imprimir. Parece ficção científica, mas essas impressoras já são utilizadas na indústria há uma década, para testar peças de carros, aviões e outros produtos antes de serem enviados para fabricação. Com a queda já ocorrida no preço e a expectativa de maiores diminuições em dois anos, espera-se que em breve essas impressoras possam estar nos escritórios e papelarias.

A próxima fronteira seriam as casas –- com a diminuição do preço, popularização do acesso e transição de tecnologias. A companhia Desktop Factory, da IdeaLab, quer ser a primeira a dar acesso a impressoras 3D aos consumidores. Seu primeiro modelo chegou ao mercado este ano, por US$ 4.995. Bill Gross, presidente da empresa, diz que a tecnologia desenvolvida, que utiliza um bulbo de luz de halogênio para derreter pó de náilon, irá permitir que o preço caia para US$ 1 mil em quatro anos. Outras pessoas também estão trabalhando na mesma idéia. “No futuro, todo mundo terá uma impressora como essa em casa”, disse Hod Lipson, professor da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, que liderou um projeto para a criação de uma impressora 3D. “Imagine poder imprimir uma escova de dentes, um garfo, um sapato.”
Faça você mesmo
As impressoras 3D montam um objeto a partir de uma disposição de partículas de um material, assim como impressoras tradicionais criam imagens a partir dos pontos. Elas constroem modelos em uma pilha de camadas muito finas, cada uma criada por um líquido ou um plástico em pó que pode ser solidificado em pequenos pontos por calor, luz ou elementos químicos precisamente aplicados. Mesmo com os preços atuais, o equipamento está se multiplicando. Universidades e colégios a utilizam para aulas de design, médicos imprimem modelos para ajudar em cirurgias complexas, arquitetos imprimem maquetes tridimensionais de seus designs. A tecnologia foi até utilizada para construir um mapa topográfico de Nova Orleans, ajudando na reconstrução da cidade.

New York Times
No futuro, tecnologia poderá criar brinquedos personalizados. A IdeaLab espera que empresas vendam os designs tridimensionais na internet. Isso permitiria às pessoas substituir uma prateleira da lava-louças em casa, por exemplo. E abriria novas oportunidades para a criação de brinquedos, com a criação de modelos extremamente personalizados -- uma Barbie com o rosto de uma pessoa. Kathy Lewis, chefe-executiva da Desktop Factory, disse que a empresa viu uma demanda inicial enorme em firmas de engenharia que simplesmente não podem bancar equipamentos maiores, assim como escolas e universidades com cursos de design. Para ter apelo com o mercado doméstico, a companhia está tentando desenvolver novos materiais –- um plástico mais macio e uma substância bastante suave, dobrável, para ser aplicada em brinquedos. O professor Lipson, da Universidade de Cornell, afirma que os pesquisadores estão desenvolvendo formas de utilizar o processo para construir partes com funções mais complexas. Eles têm designs preliminares para baterias, sensores e partes que podem ser entortadas quando eletricidade é aplicada. “O marco para nós seria criar um robô que levantaria e sairia andando da impressora –- com baterias incluídas”, disse.

http://tecnologia.terra.com.br/galerias/0,,OI106083-EI4795-FI1292348,00.html
http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL32809-6174,00.html



ESTÁGIO



Por Paulo Oliveira, especial para o Yahoo! Brasil

Você já tentou se projetar para o futuro e imaginar como estará sua carreira profissional daqui a dez ou vinte anos? Certamente, não passa pela sua cabeça chegar aos 40 anos sem saber o que quer da vida. Por mais rápida que seja, toda experiência pode servir como parâmetro para suas escolhas no campo profissional. Conhecimento teórico é bastante importante, mas sem a vivência cotidiana em uma organização, em que se colocam em prática tais conhecimentos, o tão esperado sucesso profissional pode demorar mais a chegar. "Esta experiência de estágio tem me permitido conviver com questões corporativas, pois estar numa grande empresa, participar de reuniões e trocar ideias com profissionais mais experientes faz toda a diferença", diz Maria Clara Picarelli, estagiária responsável pela parte de Benefícios da área de RH da indústria farmacêutica Eli Lilly do Brasil. Por recomendação de uma amiga, a estudante de Administração da USP disse ter buscado a empresa por saber de sua reputação com o desenvolvimento de pessoas, cujo setor de Recursos Humanos é muito forte e considerado um dos melhores lugares para se trabalhar. Realmente, identificar-se com os valores da empresa diminui bastante a chance de frustração. Foi apostando suas fichas nisso que o Administrador de Empresas, Maurício Tkatchuk iniciou sua carreira de trainee na Mercedes-Benz, há um ano e meio. Efetivado ao final do processo, hoje, aos 22 anos de idade, atua como Planejador de Logística e coordena uma equipe de cinco pessoas, incluindo um estagiário. "Poder circular em diferentes áreas da empresa me ajudou no processo de amadurecimento e a fazer escolhas que determinaram meu futuro na companhia", afirma o profissional. Já o Engenheiro Mecânico de 24 anos, Jason Barros, com sete meses de casa, reconhece também que como trainee seu papel ali não se restringe a trocar experiência com as pessoas, mas deve também oxigenar a capacidade produtiva da empresa. "Com uma carga de responsabilidade maior que a de um estagiário, acredito que o trainee deve contribuir mais para os resultados da empresa", diz ele. Nesse aspecto, o compromisso com os resultados ganha força e vida no ambiente corporativo. À semelhança do que ocorre na Mercedes-Benz, a analista de Recursos Humanos da indústria farmacêutica Eli Lilly, Juliana Tomassini, observa ser crucial haver entre todos, dos estagiários aos funcionários efetivos da empresa, a responsabilidade pela maximização produtiva, em conformidade com os objetivos da companhia. Para isso, performance e um plano de metas são relacionados e anualmente analisados. Juliana Tomassini acredita que uma prova de que estão no caminho certo aparece na taxa de efetivação de 40% de seu pessoal, demonstrando baixo turnover. "Aqui, o profissional pode evoluir em alguma expertise que sinta necessidade com foco na performance ótima. O estagiário, em especial, deve ter um acompanhamento mais próximo para que amadureça com a troca de conhecimentos e chegue onde queira de forma a ser eficiente no que faz, aplicando toda a sua competência a sua área de atuação". Porém, nem só de empresas sérias vive o mundo corporativo, por isso, muitos universitários acabam concluindo os estudos sem estar inseridos na área de formação. Em fóruns de discussão sobre o tema na Internet o que mais se lê são frases do tipo: "Não quero ser mão-de-obra barata!", "Não vou estudar tanto para ser um estagiário que só tapa-buraco." Para se evitar problemas assim, devem ser preservados interesses comuns a serem compartilhados entre Universidade, Estagiário e Empresa. Para o Coordenador do GCET (Grupo de Coordenadores de Estagiários e Trainees), Abraão Dantas dos Santos Jr., cada parte leva o seu quinhão já que o jovem entra com gás e quer mostrar serviço para a empresa. "Esta, por sua vez, pode se beneficiar não só pela isenção fiscal, mas pelo fato de poder lapidar o estagiário como quiser, pois ele ainda não apresenta vícios. Para a Universidade é ótimo também, afinal o que ela quer é ver seu aluno no mercado de trabalho. "A preocupação de inserir jovens na ativa inclui-se no aspecto da questão social, já que o maior índice de desemprego no Brasil chega a quase 9% nessa população. Os que estão entre 17 e 20 anos de idade correspondem a 20% desse total, ou seja, dobra o percentual, porque é mesmo difícil ter a primeira oportunidade". Em junho deste ano, o GCET apresentou uma pesquisa realizada com 61 grandes empresas e 1639 estagiários, cujo principal objetivo foi levantar quais são as melhores práticas de estágio. Alguns números surpreendem: em 34% das empresas pesquisadas, a taxa de efetivação de estagiários é de 50% a 80% e a bolsa-auxílio varia de R$ 800,00 a R$1.300,00, em 64% das empresas ouvidas na pesquisa. Entre os cursos que possuem as melhores oportunidades estão Administração de Empresas, Ciências Econômicas, Ciências Contábeis, Comunicação Social, Direito, Engenharia Elétrica, Engenharia de Produção, Engenharia Química, Psicologia e Sistemas de Informação.



Estagiário e Trainee: você sabe a diferença?



Tais Amaral, consultora da Cia. de Talentos, explica as características de cada um Estagiário. O candidato ainda não é formado. Sua bolsa-auxílio fica em torno de R$ 800,00 a R$ 1000,00 por seis horas de trabalho. O contrato não pode passar de dois anos, mas, durante a sua vigência, tem direito a 30 dias de férias. Após um ano de estágio pode receber vale-transporte, vale-refeição e convênio médico.
Trainee É o profissional recém-formado. Tem contrato conforme a CLT e passa por um treinamento específico para assumir cargos de nível executivo num curto espaço de tempo - em até três anos.Para Tais Amaral, a empresa deve reter o jovem talento. Um bom programa numa companhia é aquele em que o estagiário tenha possibilidade de contato com variadas áreas de atuação, favorecendo o crescimento profissional e a construção de um plano de carreira.


Mas para dar o pontapé inicial na carreira, não basta receber a informação de que determinada empresa está recrutando estagiários ou trainees, é preciso ter seu currículo avaliado em seleção prévia, fazer testes específicos e participar de dinâmicas de grupo. Nessa etapa, os principais comportamentos avaliados são o trabalho em equipe, a capacidade de comunicação e iniciativa. E por que não iniciar a carreira agora mesmo buscando uma vaga de estágio? Fique atento aos cartazes fixados na sua faculdade e vá à luta. Chat do estagiário Vale a pena estagiar? Qual é a melhor forma de começar a vida profissional? Karin Alves - graduanda em Psicologia pela PUC/SP diz: "Vale muito a pena estagiar, pois é uma chance de se aprender mais o que se estuda. Quem não faz estágio acaba encontrando maior dificuldade para se encontrar profissionalmente e apresenta grande dificuldade de inserção no mercado de trabalho ao se formar. O ideal é começar a vida profissional já estagiando na área onde você quer atuar futuramente." A colega de faculdade, Jacqueline Esposito, também comenta: "O erro é mais aceitável para o estagiário. Pôr a mão na massa indo para o estágio proporciona conhecimento e experiências diferentes ao que temos no ambiente da faculdade. Mas algumas delas não permitem fazer estágio no 1º semestre. Daí podemos fazer algum curso técnico, livre, de idiomas e até mesmo a realizar projetos dentro da faculdade. Isso conta muito no currículo."

COMERCIAIS IKEA

CARALHO


s.m.(o) . Cesta fixada no topo das antigas naus para vista dos marinheiros.

CARALHO: Segundo a Academia Portuguesa de Letras, CARALHO é a palavra com que se denominava a pequena cesta que se encontrava no alto dos mastros das caravelas, de onde os vigias perscrutavam o horizonte em busca de sinais de terra.O caralho, dada a sua situação numa área de muita instabilidade (no alto do mastro) era onde se manifestava com maior intensidade o rolamento ou movimento lateral de um barco.Também era considerado um lugar de castigo para aqueles marinheiros que cometiam alguma infração a bordo.O castigado era enviado para cumprir horas e até dias inteiros no CARALHO e quando descia ficava tão enjoado que se mantinha tranquilo por um bom par de dias. Daí surgiu a expressão:-Vai prô caralho!

ALICATES DE BICO E CORTE

sses alicates são utilizados para serviços simples como dobrar, torcer, puxar,cortar, e uma infinidade de aplicações a coisas minusculas. Existem vários tipos de a alicates de bico para a mesma finalidade:

Alicate de bico meia-cana

Alicate de bico de pato
Alicate bico meia de cana reto
Alicate de bico redondo e longo





Alicate de bico chato e curvo alongado





Alicate de corte diagonal


Alicate de corte zero


Alicate corte de precisão

DECAPADOR COAXIAL


Decapador coxial nada mais é que um " descascador de fios". Muito util e simples de utilizar.


ALICATE DE CRIPAGEM


Alicate utilizado em cabeamento de rede estruturada LAN com conectores RJ45. Para saber mais como utiliza-lo assista o vídeo abaixo em:

SIMBOLO DO CURSO

Nós como futuros designers temos que criar a nossa própria identidade, a nossa marca como identidade visual, será ela que nos tornará reconhecidos como profissionais.Por isso lanço a proposta de criar um símbolo que identifique o curso de Desenho Indústrial da PUC-PR.Assím como a balança representa o símbolo do curso de direito, a serpente e o soro da medicina, deveriamos criar um símbolo que identificase o nosso curso. Porque não? E quem sabe um mascote? Afinal um bom designer é reconhecido através do seu talento! Envie sua proposta ou sugestão para que seja discutido.




email: galhardia@hotmail.com




Como iniciativa lanço a minha idéia de colocar o Calderari como símbolo do Curso de Desenho Industrial - Projeto do Produto. Gerem também vocês as suas alternativas.



linkwithin_text='Você pode gostar também:' Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...