MARTELO DE BOLA


Este martelo é utilizado para se trabalhar com metais, pois na sua outra extremidade encontra-se uma bola onde auxilia para fazer moldar peças curvas em metal.

GROSA


Serve para debastar madeira, assim como o ferro, e a ferrugem, sua caracteristica que ele é mais grosso que a lima

CHAVE COMBINADA


A chave combinda possui duas variações, um lado vem com a chave de boca e do outro com a chave estrela. Geralmente é vendida em conjunto com vários tamanhos, para auxiliar o trabalho.

MARTELO UNHA OU DE CARPINTEIRO


O martelo unha é o que usamos usualmente em madeira. Pois ele tem suas hastes curvada para que auxilie a retirada de pregos.

ALICATE UNIVERSAL


Certamente todo mundo tem um em casa.O nome universal é derivado de suas utilizações, pois ele pode prender, cortar, apertar e até bater.

ARCO DE SERRA


Esta serra que corta chapas e canos de metal. Também utilizada para cortar madeira, e canos de P.V.C.Esse serrotinho é o sonho de todo presidiário.Corta metal como se fosse manteiga.

SERRA-COPO






A Serra-copo server para realizar furos, com diâmetros superiores à brocas Convencionais. Ou detalhes de cincunferências na peça como no exemplo abaixo.


GRAMPO SARGENTO


Modelo tipo sargento é uma ferramenta de utilização em carpintaria e marcenaria. Tem vantagem de abraçar peças grandes e bancadas, útil para colagem e união em geral.Regulável, de aperto rápido, nome popular "sargento", corpo em ferro fundido, haste e fuso aço especial com sistema antideslizamento, não havendo possibilidade de afrouxar-se por acidente.

MACETE


Esta aí é a verdadeira ferramenta chamada macete.
No caso, trata-se de macete de madeira, com um cabo de jatobá, fixado com cunhas . O cabo e a cabeça são envernizados. Aplicações atuais do macete: é utilizado por escultores e carpinteiros para golpear o formão. É recomendado também para golpear peças de madeira ou metal; permite golpeá-las sem deixar marcas.

VOCABULÁRIO DESIGNER

ALINHAMENTO - GRÁFICOÉ a forma de organização de colunas de texto, cujas linhas podem ser alinhadas à esquerda, à direita, centralizadas ou blocadas.
 APURAÇÃO DE MATÉRIA - GRÁFICORealizada pelo repórter, a apuração é a fase de levantamento de informações que irão compôr a reportagem.

BACKGROUND - GRÁFICO
O background nada mais é que um fundo. Ele pode ser utilizado em representações gráficas para evidênciar um objeto ou destacar uma parte específica.

BISEL - PRODUTO
Nada mais é que chanfrar as bordas de uma peça em toda sua extensão.

BONECO - GRÁFICOÉ o projeto gráfico de um produto, que apresenta os elementos (gramatura do papel, tipologia, imagens etc) da forma como se deseja utilizar em sua versão final. A elaboração de um boneco é fase fundamental para o lançamento de publicações periódicas


CHANFRO - PRODUTO
É a extremidade de uma peça com aresta curvada de forma reta, sendo cortada geralmente formando angulos de 45º

CORES ESPECIAIS ou PANTONE - GRÁFICOSão também conhecidas como cores "sólidas". O nome Pantone, na realidade, refere-se a uma marca de tinta, cuja variedade de cores institucionalizou em todo o mundo, e pode ser identificada por códigos.É devido ao Pantone que uma multinacional consegue, por exemplo, manter, em qualquer gráfica do mundo, a fidelidade da impressão das cores de seu logotipo.CORPO - GRÁFICOCorpo é a medida de tamanho das fontes. Quanto maior o corpo, maior o tamanho da letra.
DIAGRAMAÇÃO - GRÁFICODiagramar consiste em determinar a disposição dos elementos em uma página – legendas, ilustrações, textos, títulos etc. Essa tarefa é executada pelo diagramador.

EDITORAÇÃO ELETRÔNICA - GRÁFICOÉ a preparação técnica de originais para publicação, que envolve forma e conteúdo. Atualmente, esse serviço é realizado totalmente por computador, desenvolvido pelo diagramador em programas paginadores como Page Maker e Quark XPress.
ENTRELINHAMENTO - GRÁFICOÉ a distância, no sentido vertical, entre duas linhas de texto.

ÉPURA - GRÁFICO
É uma técnica de representação geométrica bidimencional para formas tridimensionais. As linhas representadas dentro da épura são classificadas quanto ao seu posicionamento como: reta vertical, reta horizontal, reta fronto-horizontal, reta qualquer, reta de topo, reta de perfil.


ESCANEAR - GRÁFICOEscaneamento é a forma "abrasileirada" de designar o processo de digitalização da imagem. Vem da palavra inglesa scanner, nome do equipamento em que se realiza a digitalização.FACA - GRÁFICO
É uma lâmina cortante que permite ao artista gráfico desenvolver uma grande diversidade de formatos para os produtos impressos.

FORMATO A4 - GRÁFICOÉ um formato-padrão internacional de papel, com medida de 21 cm de largura por 29,7 cm de altura.
CAIXA-ALTA ou CAIXA-BAIXA - GRÁFICOÉ a forma de designar a tipologia utilizada em letras minúsculas
(caixa-baixa) ou letras maiúsculas (caixa-alta).
FORMATO A3 - GRÁFICO
É um formato-padrão internacional de papel com medida de 42 cm de largura por 29,7 cm de altura. Dobrado ao meio, obtém-se o formato A4.

FORMATO CARTA - GRÁFICOÉ um formato-padrão internacional de papel, com medida de 21 cm de largura por 28 cm de altura.
FOTOLITO - GRÁFICOÉ uma película transparente na qual se registra a imagem por meio de registro fotográfico. É o processo intermediário entre a finalização do arquivo em computador e a impressão.


HACHURA (lê-se como esté escrito) - GRÁFICO
É um elemento gráfico fechado que representa uma área. Utilizado em Desenho Técnico para representar superfícies, como metais ou cortes na peça, a hachura também é utilizada em desenhos para dar volumetria, isto é dar a forma e volume aos objetos. 
GRAMATURA - GRÁFICO
Gramatura é uma das características do papel, que designa a sua espessura. Essa medida é registrada em gramas por metro quadrado da folha de papel.

HIGH-LITGTH (lê-se rai lite) - GRÁFICO
O este processo é utilizado geralmente em sketchs para determinar pontos de luz de um objeto, estorando a luz e criando superfícies tridimensionais simplesmente com o jogo de luzes ou sombras.
IMAGEM EM ALTA ou BAIXA DEFINIÇÃO - GRÁFICOSão os termos utilizados para a medida de pontos por polegada de uma imagem. Quanto maior o número de pontos por polegada (dpi), maior a definição da imagem.

LAYOUT (lê-se "leiaut") - GRÁFICOÉ a materialização da proposta visual dos elementos – tipologia, cores, estilo de ilustração etc – que compõe o produto.
MÍDIA - GRÁFICOÉ o "veículo" de disseminação da informação, como a mídia impressa (papel), mídia eletrônica (cd rom ou web) etc.

PAGINAÇÃO - GRÁFICOPaginar significa ordenar as páginas de um produto impresso, designando o conteúdo de cada uma delas.
PAUTA - GRÁFICOEm veículos de comunicação, a pauta é o roteiro dos fatos que devem compôr as matérias e que determina também a forma como cada tema deverá ser tratado.

PROJETO EDITORIAL - GRÁFICOÉ o estudo que definirá a forma e o conteúdo de publicações. Compôr as matérias e que determina também a forma como cada tema deverá ser tratado.
PROJETO GRÁFICO - GRÁFICOÉ o estudo que definirá as características visuais de um produto periódico, que se repetirão a cada edição.

PROVA DE COR - GRÁFICO
Há quatro processos de produção de provas de cor: cromalin, pressmatch, prelo ou digital. A prova de cor é utilizada para a checagem da qualidade das fotos, das cores e do texto, e é produzida a partir dos fotolitos – com exceção da prova digital, gerada a partir do arquivo de computador.

PROVA HELIOGRÁFICA - GRÁFICOProva em papel heliográfico (de cor azul), normalmente utilizada para checar a correta ordem das páginas antes do processo de impressão.

REPRINT - GRÁFICOÉ o termo emprestado do inglês que significa reimpressão de um material.
ROUGH (lê-se "raf") - GRÁFICOÉ o traçado inicial de um layout.

SKETCH- (lê-se esquete) - GRÁFICO
É um rascunho utilizado na fase inicial de trabalho, por arquitetos e designers, ele pode utilizar alguns elementos cõmicos, estilo HQs ou não, mas sempre mantendo a forma desejada, com traços rápidos e detalhes superfíciais.

STRIP - GRÁFICOÉ o termo para a operação de recorte de fotolitos, realizado nos
casos em que há pequenas alterações ou modificações a serem feita
sem a necessidade de impressão de novos filmes.

TIPOLOGIA - GRÁFICOTipologia (que significa "estudo dos tipos") é o conjunto de caracteres tipográficos, que também são conhecidos como fontes. Elas admitem algumas variações de estilos, tais como itálico, negrito, sublinhado etc. Alguns exemplos de tipologia são a Times New Roman, Arial, Garamond e Helvética.

TIRAGEM - GRÁFICOTiragem é o número de exemplares que serão impressos de um determinado produto.
TRATAMENTO DE IMAGENS - GRÁFICOO tratamento de imagens é um processo realizado por meio de softwares gráficos (como o Photoshop) que visa a melhoria da qualidade da imagem para impressão. Nesse processo, podem ser corrigidas imperfeições da imagem.


MÁQUINA RUBE GOLDBERG

A máquina de Rube Goldberg é deliberadamente um aparelho que realiza uma tarefa muito simples de uma forma muito complexa, geralmente usando uma reação em cadeia. Essa esta expressão foi datada como sendo originada nos Estados Unidos por volta de 1930, para descrever as ilustrações e as máquinas absurdas de Rube Goldberg. Os desenhos de Goldberg's por exemplo, quase sempre incluíam um animal vivo que era esperado para realizar parte da seqüência de tarefas.O termo apareceu pela primeira vez em Webster's Third New International Dictionary com a definição de "realizar por meio extremamente complexo rotulando que realmente ou aparentemente poderia ser um feito simplesmente".
Desde então, expandiu-se a expressão para designar qualquer tipo de engenhoca ou excessivamente complicado sistema.

A frase a máquina de Heath Robinson, nomeado após a fantástica máquina em quadrinhos ilustrados pelo cartunista britânico W. Heath Robinson, compartilha um significado semelhante, mas antecede a máquina de Rube Goldberg, originária no Reino Unido em 1912.
Na França, a mesma máquina é chamada de Usine à Gaz, ou fábrica de gás, o que sugere uma fábrica de tubos muito complicado correr por todo o lado. Agora, é utilizado principalmente entre programadores para indicar um programa complexo ou em jornalismo para se referir a uma confusa lei ou regulamento.Na Dinamarca, eles são chamados de Storm P maskiner após o cartunista dinamarquês Robert Storm Petersen. Já em Bengala, o humorista e autor de livros infantis Sukumar Ra, em seu poema disparate "suprimir tabol", tinha um personagem (tio), com uma máquina tipo de Rube Goldberg, chamada de "Máquina do Tio".
Esta palavra é usada coloquialmente em bengali para significar um objeto complexo e inútil.Na Espanha, os dispositivos semelhantes às máquinas da Goldberg são conhecidos como INVENTOS del TBO (tebeo) comico, nomeado após ao caricaturista Ramón Sabatés que o chamou de comico para uma seção da revista TBO, alegando ser concebido pelo Professor Franz de Copenhaga.
O caricaturista norueguês e suas histórias de Kjell Aukrust criou um personagem animado chamado Reodor Felgen, que constantemente inventava máquinas complexas. Ainda que muitas vezes construídas fora da realidade, elas sempre eram muito bem planejadas. Felgen se tornou uma estrela como o inventor extremamente poderoso, com seu complexo e demasiado carro, Tempo Gigante II, no Ivo Caprino e no animado de Flåklypa Grand Prix (1975).O cartunista australiano Bruce Petty retrata temas tais como a economia, relações internacionais ou de outras questões sociais tão complexo interbloqueando manipular máquinas, ou pessoas sendo manipuladas por ela.Na Turquia, esses dispositivos são conhecidos como Zihni Sinir Proceleri, supostamente inventada por um certo Prof Zihni Sinir ("Mente Ranzinza"),uma curiosa personagem criada pelo cientista Irfan Sayar em 1977 para a os quadrinhos de Gırgır. O caricaturista mais tarde passou a abrir um estúdio de venda e de trabalho, efetivando a implementações de seus projetos.No Japão, eles são chamados de "dispositivos Pitagóricos".O Dispositivo Pitagório ou "Pitagora Suicchi" é o nome de um programa de TV que mostras essa série de dispositivos. Na Áustria, Franz Gsellmann trabalhou durante décadas em uma máquina que ele nomeou o Weltmaschine "máquina do mundo ", tendo muitas semelhanças com a máquina Goldberg .Várias obras de Tim Hawkinson contem aparelhos complexos que são geralmente utilizados para fazer arte abstrata ou dispositivos musicais. Muitas delas estão centradas em torno da aleatoriedade de outros dispositivos (tais como um caça-níquel) que são dependentes deles para criar algum efeito capacho.Na Suíça esse tipo de máquinas estão intimamente relacionados com o artista duo Peter Fischli & David Weiss através do seu trabalho, especialmente no filme "Der Lauf der Dinge" (The Way Things Go).

Muitos criadores de máquinas Rube Goldberg participam de competições, como as tradicionais competições no Novo México, nos Estados Unidos. No início de 1987, a Universidade de Purdue, no estado da Indiana começou a com concursos Nacionais anuais de Máquinas Goldger ou a Rube Goldberg Machine Contest, organizado pelo Capítulo de Phi Theta Tau, uma fraternidade nacional de engenharia nos Estados Unidos.O concurso é patrocinado pela Fundação Educacional Theta Tau. Caracteriza E.U.A. os colégios e universidades criam máquinas inspiradas pelo cartunista Rube Goldberg. Os jurados julgam as invenções é baseadas na capacidade da máquina para realizar as tarefas especificadas pelo desafio utilizando como muitos passos, quanto maior possível, sem uma única falha, ao mesmo tempo que as máquinas próprias devem ser montagem em determinados temas.
A Honda produziu um comercial, intitulado "Cog", para o seu carro Accord utilizando apenas peças para veículos automotivos. Nos desenhos de séries animadas telivisivas como , Tom e Jerry, Tom frequentemente utiliza aparelhos complicados como máquinas Goldberg para tentar capturar, o ratinho Jerry. Em The File-X " Arquivo-X" um episódio "The Goldberg Variation", um homem a ser caçado pela máfia é guardado por estranhas seqüências de reações, semelhantes às de uma Máquina Goldberg. No filme Pee-wee's Big Adventure - "A grande aventura de Pee Wee" (1985) produzido por Tim Burton, Pee-Wee Herman tinham dispositivos de Goldberg que fazia café da manhã.As máquinas de Rube Goldberg são muito populares em desenhos animados, como a série de Looney Tunes, e outras produções como Warner, Fox e Discovery Channel.

POLIESTIRENO VULGO ISOPOR


O isopor é uma espuma formada a partir de derivados de petróleo, é o poliestireno expandido. A marca Isopor tornou-se sinônimo genérico de poliestireno expandido.
O poliestireno expandido tem um baixo peso específico. Mais de 97 % de seu volume e constituído de ar, na cor branca, inodoro, reciclável, não poluente, fisicamente estável, é sem dúvida um material isolante da melhor qualidade nas temperaturas de - 70° a 80° Centígrados.
Normalmente, os corpos são moldados com densidades variando entre 20 a 25 Kg/m³ , onde densidades maiores ou menores podem ser utilizadas para casos específicos.
O poliestireno expandido é um elemento com características especiais:alta resistência à compressão, à vibração mecânica, baixa condutibilidade térmica e baixa absorção de água e umidade, além de resistência à difusão do vapor e excelente elasticidade.
É 100% reciclável, totalmente neutro, não liberando resíduos ou efluentes tóxicos, não produz nem libera CFC e tem excelente equilíbrio energético. Porém não é biodegradavel !

http://www.fazfacil.com.br/materiais/isopor.html



MADEIRA BALSA


Madeira muito leve, flexível, e fácil de trabalhar com ela para a criação de modelos, maquetes, aeromodelismo, e artesanato. Seu custo dependerá do tamanho da peça a ser comprada.

COLA DE P.V.C. - CLORETO DE POLIVINILA


Cola tubos e conexões em P.V.C. e também outros tipos de plásticos como poliestireno, ABS e acrílico. Aplica-se apenas uma camada fina do produto em ambas as partes sem provocar torções. O produto secará após 12h ao ser aplicado.

COLA DE TECIDO


Cola para tecido é solúvel em água e não é tóxica. A cola para tecido tem secagem ao ar livre e deve ser aplicada com pincel. Ela consegue colar tecidos, é indicada somente para tecidos 100% algodão. Sobre tecidos finos e sintéticos, é recomendado teste prévio, pois pode manchar. Não resiste a sucessivas lavagens.

COLA DE ISOPOR


É uma espécie de resina transparente, não costuma agredir em contato com a pele, tem sua capacidade de adesão aumentada quando fica mais velha e pegajosa e nem demora tanto assim pra secar!É ótima não só para isopor, como para papéis e papelões em geral, EVA, alguns plásticos, aplicações em tecidos, e colagem de detalhes pequenos. Até pequenas peças de metal já colei, mas não garanto sua resistência.

COLA PLÁSTICA OU SOLVENTE


Cola espessa e pegajosa que age no material dissolvendo para unir as partes. É resistente e à prova d’água podendo ser usada para colar lonas e vinil.Possui cheiro forte e não deve ser utilizada em ambiente fechado.
Tempo de secagem: 10 minutos. Seu tempo de cura é de: 24 horas
Observação: Cuidado ao aplicar em alguns plásticos.


ADESIVO EPÓXI


Adesivo composto de dois tubos, um com resina epóxi e outro com o catalisador que devem ser bem misturados na hora do uso. É muito forte, durável e resistentes à água. Possui uma textura pegajosa que cola materiais porosos e não-porosos como metal, madeira, vidro, plástico, borracha, etc.
Tempo de secagem: 12 horas.Tempo de cura: 2 dias
Observação: Possui substâncias tóxicas que podem causar irritação nos olhos e pele.


COLA OU SELANTE DE SILICONE


Forma uma liga forte e muito resistente à água e a altas e baixas temperaturas e permanece flexível após a secagem. É recomendada para o uso em metal, vidro, fibra de vidro, borracha, madeira, tecidos, alguns plásticos e cerâmica.
Tempo de secagem: 4 horas.Tempo de cura: 24 horas


COLA TUDO, COLA UNIVERSAL OU COLA INSTANTÂNEA - CIANOACLIRATOS - VULGO SUPERBOND


Cola aquosa de secagem rápida. Reage com a umidade microscópica encontrada em qualquer superfície. Possui uma liga muito forte e é recomendada para uso em materiais como o metal, cerâmica, vidro, alguns plásticos e borracha. Não é recomendável a aplicação em superfícies flexíveis por formar uma camada rígida ao secar.
Tempo de secagem: alguns segundosTempo de cura: 1 a 2 dias
Observação: Cola quase tudo e muito rápido. Tome cuidado. Em caso de colar os dedos, utilize acetona.


COLA QUENTE


Cola em forma de bastão aplicada com pistola. Possui secagem rápida e é recomendada para materiais porosos. Muito prática para reparos rápidos, mas deixa um certo volume.
Tempo de secagem: 10 a 45 segundos.Tempo de cura: 24 horas


COLA DE CONTATO OU COLA DE SAPATEIRO


Adesivo à base de borracha que permanece flexível após a secagem. Pode ser usado em papel, couro, tecido, borracha, metal, vidro e alguns plásticos. Sua aplicação é feita em ambas as peças e depois de seca é feita a junção das partes.
Tempo de secagem: 1 horaTempo de cura: 5 horas
Observação: Possui substâncias tóxicas. Não deve ser utilizada em ambientes fechados.

COLA AMARELA OU DE MADEIRA - RESINA ALIFÁTICA OU COLA DE MARCENEIRO



Líquido de coloração amarelada semelhante à cola branca. Difere-se por ser mais resistente ao calor e à água. Tempo de secagem: 30 minutos e tempo de cura: 12 a 18 horas.


COLA BRANCA - PVA - ACETATO DE POLIVINIL


Esta cola é a base de água, é a mais segura e inofensiva das colas.Cola materiais porosos que absorvam água como papel, madeira, couro, tecido, etc. Possui flexibilidade e transparência quando seca, mas não é resistente à água. Tempo de secagem: 30 minutos a 1 hora. O seu tempo de cura é de 18 a 24 horas

PAPELÃO HÖRLLE - MARMORIZADO E COLORFACE


Este tipo de papelão é muito utilizado em maquetes para fazer as paredes e outros acabamentos. Existem os papéis marmorizados de váriadas cores como também o colorface.

TRAVERTINO


Este é um tipo de mármore e também, por causa do efeito, a aparência de certos revestimentos de argamassa. Quando dizemos que um revestimento é do tipo travertino, é porque se parece com essa pedra ou mármore.

STAIN




Stain é tipo de verniz aplicado em áreas sujeitas a contato com a água, que pode ser desde um casco de barco a um deck de piscina ou portão de madeira.

PRIMER


Primer: produto químico aplicado como pintura para aumentar a aderência de outro produto, como um silicone ou tinta final. Funciona como uma "ponte de aderência" entre dois materiais. Pronuncia-se "práimer".

BIG RIDERS DESIGN PUCPR - ALUNOS





O CAVALO E O PORCO


Um fazendeiro colecionava cavalos e só faltava uma determinada raça. Um dia ele descobriu que o seu vizinho tinha este determinado cavalo. Assim, ele atazanou seu vizinho até conseguir comprá-lo. Um mês depois o cavalo adoeceu, e ele chamou o veterinário: - Bem, seu cavalo está com uma virose, ? precisa tomar este medicamento durante 3 dias, no terceiro dia eu retornarei e caso ele não esteja melhor, será necessário sacrificá-lo. Neste momento, o porco escutava toda a conversa. No dia seguinte deram o medicamento e foram embora. O porco se aproximou do cavalo e disse: - Força amigo! Levanta daí, senão você será sacrificado! No segundo dia, deram o medicamento e foram embora. O porco se aproximou do cavalo e disse: - Vamos lá amigão, levanta senão você vai morrer ! Vamos lá, eu te ajudo a levantar... Upa! No terceiro dia deram o medicamento e o veterinário disse : - Infelizmente, vamos ter que sacrificá-lo amanhã, pois a virose pode contaminar os outros cavalos. Quando foram embora, o porco se aproximou do cavalo e disse: - Cara, é agora ou nunca, levanta logo! Coragem! Upa! Upa! Isso, devagar! ótimo, vamos um, dois, três, legal, legal, agora mais depressa vai... Fantástico! Corre, corre mais! Upa! Upa! Upa!!! Você venceu Campeão! Então, de repente o dono chegou, viu o cavalo correndo no campo e gritou: - Milagre! O cavalo melhorou. Isso merece uma festa... 'Vamos matar o porco!' Isso acontece com freqüência no ambiente de trabalho. Nem sempre alguém percebe quem é o funcionário que tem o mérito pelo sucesso. Saber viver sem ser reconhecido é uma arte , afinal quantas vezes fazemos o papel do porco amigo ou quantos já nos levantaram e nem o sabor da gratidão puderam dispor ?
Se algum dia alguém lhe disser que seu trabalho não é o de um profissional, lembre-se: AMADORES CONSTRUÍRAM A ARCA DE NOÉ E PROFISSIONAIS, O TITANIC. Procure ser uma pessoa de valor, em vez de ser uma pessoa de sucesso!!!

P.U.R ou EPU EXPANSÃO POR UMIDADE


Estes blocos de modelagem são muito utilizado por profissionais como designers e arquitetos para a criação e modelação de mock-ups, modelos e protótipos por ser um material, leve, resistente e poroso ele é muito fácil de ser raspado, lixado e moldado. Porém ele é um polímero muito tóxico, que cria um pó muito fino quando raspado,cortado, ou lixado e por isso não deve-se moldá-lo sem mascara e protetor de olhos. Outra grande desvantagem deste material é que ele é caro, custo médio de um bloco de 15cm de altura por 20cm de comprimento, e 15cm de largura sai em média R$ 60,00 a R$ 90,00 pela empresa PUTZ região de Curitiba.

O QUE É PAPEL COLOR PLUS?




SERÁ QUE SOMOS NORMAIS?


Pois bem, diante desta foto hilária, fico pensando será que somos seres normais para escolher uma carreira profissional como essa. Será que ficar horas perdendo tempo em fazer um mock-up , e ter um alto investimento, não só do nosso dinheiro, mas também do nosso tempo, da nossa vida social. Como conseguiremos sobreviver ao mercado, cada dia mais competitivo, e ainda mais um mercado que não é organizado, estruturado, e regularizado em nosso país ? Nós estamos a mercê do mercado global, não temos sindicato, não temos sequer regularização e definição para atuar como designer em certas áreas. Então me pergunto somos normais o suficiente para escolher uma profissão como essa? É certo que as pessoas bem mais sucedidas estão fazendo o que gostam, mas isso tem que lhe trazer algum retorno nem que seja a longo prazo. Definitivamente passar horas desenvolvendo, criando, concebendo e não ser valorizado não tem preço. Somos todos loucos o suficiente em achar que com nossas idéias e sonhos conseguiremos transformar o mundo, talvez seja por isso que nos matamos para estarmos hoje aqui.
linkwithin_text='Você pode gostar também:' Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...